Ditadura boliviana
Patricia Hermosa, que foi presa em janeiro de maneira ilegal, teve seus atendimentos médicos negados dentro da cadeia, o que resultou que ela perdesse sua gravidez
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
patricia-hermosa
Patricia Hermosa | Foto: El Deber

A ex-advogada de Evo Morales, Patricia Hermosa, perdeu sua gravidez após 10 dias de sangramento. Patrícia teve o atendimento médico negado por dias dentro da cadeia em que se encontra e, mesmo após o atendimento do médico, que indicou que ela tivesse acompanhamento especial, a advogada não teve nenhum tipo de auxílio médico.

Patricia foi presa após ter sido responsável por registrar a candidatura de Evo Morales ao Senado, já que Evo não se encontra na Bolívia devido à perseguição da ditadura que se instalou no país após o golpe no final do ano passado. Após tentar registrar a candidatura de Evo em janeiro, a advogada foi presa e teve computadores e celulares apreendidos. Ela recebeu a proposta de acusar Evo Morales de terrorismo, financiamento do terrorismo e sedição, em troca de sua liberdade, o que não fez.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas