Bolívia
Após eleições e revogação do mandado de prisão e das acusações, Evo Morales retorna à Bolívia e afirma que buscará mobilizar a população para defender o governo.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Evo Morales - Bolívia 3
Evo Morales, primeiro presidente indígena da Bolívia, em novembro de 2019. | Foto por: reprodução.

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, golpeado em novembro de 2019, após vencer as eleições que o reelegeriam, já tem data para retornar ao país.

Segundo a imprensa boliviana, Morales retornará ao país na próxima segunda (09), vindo da Argentina, onde está atualmente exilado, e atravessará a ponte sobre o rio La Quiaca, que delimita a fronteira entre as duas nações.

O ex-presidente realizará em seguida um giro por várias cidades, priorizando as regiões conhecidas como reduto do seu partido o MAS, cidades como Chimoré, Potosí, Oruro e Cochabamba.

O retorno de Evo Morales tornou-se possível após a revogação do mandado de prisão e das acusações de terrorismo e sedição que sofria desde o início deste ano.

Afirmou, ainda, em sua conta no Twitter que irá buscar mobilizar a população para defender o governo de Luis Arce.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas