Protestos da direita
A direita está mobilizada nas ruas alegando que há uma fraude eleitoral para eleger o atual presidente Evo Morales.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2019-10-21t015148z-314171430-rc1a12e81d00-rtrmadp-3-bolivia-election (1)
Foto: Reuters/Ueslei Marcelino |

Da redação – Presidente da Bolívia, Evo Morales, denunciou nesta quarta-feira (22) que as manifestações contra o resultado eleitoral, que favorece o atual presidente, configuram um golpe de Estado da direita.

Foi a primeira declaração do presidente desde o início da contagem de votos, que foi interrompida. A situação está em um impasse; não se sabe se terá segundo turno entre Morales e o opositor de direita Carlos Mesa.

“Não há motivo para uma paralisação. Claro, é uma paralisação política, uma paralisação para um golpe de estado, [essa] é a razão. Eu entendo paralisações e greves com uma reivindicação, social, econômica, entendo perfeitamente. Essa paralisação é só, primeiro, política, um golpe de estado e sobretudo para prejudicar economicamente o departamento (a unidade federativa) e a Bolívia.”

Os coxinhas bolivianos estão nas ruas para defender o direitista Carlos Mesa, afirmando que houve fraude nas apurações do resultado eleitoral. Cinismo puro, uma vez que a direita é que é reconhecida no mundo inteiro pelas fraudes nas eleições.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas