Siga o DCO nas redes sociais

EUA: socorro aos ricos.
EUA: US$ 2 trilhões de dólares para salvar os capitalistas da crise
O socorro, de US$ 2 trilhões, prevê ajuda a grandes e a pequenos negócios. O grosso das verbas vai para salvar bancos, além do apoio a grandes corporações
images (1)
EUA: socorro aos ricos.
EUA: US$ 2 trilhões de dólares para salvar os capitalistas da crise
O socorro, de US$ 2 trilhões, prevê ajuda a grandes e a pequenos negócios. O grosso das verbas vai para salvar bancos, além do apoio a grandes corporações
Segundo a CNN, os EUA tem mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e 670 mortes.
images (1)
Segundo a CNN, os EUA tem mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e 670 mortes.

O coronavírus não é um raio a céu azul. Assistimos antes a crise na China, Espanha e Itália. Outras nuvens escuras que se juntaram e anunciaram a tempestade. Recentemente, Trump algemou os brasileiros que estavam em território norte-americano e os devolveu-os todos ao país. Nesse momento, a embaixada dos EUA soou um alerta para que norte-americanos deixem o Brasil imediatamente.

Segundo a CNN, os EUA tem mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e 670 mortes. Isso mesmo, Os Estados Unidos contabilizam mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e pelo menos 670 mortes, informou hoje a CNN a partir de um relatório atualizado sobre a pandemia.

Apenas o Estado de Nova York confirmou hoje 4.790 novos casos de coronavírus, contabilizando 25.665 infectados e 189 mortes. Apenas na cidade de Nova York foram confirmados 2.599 novos casos, totalizando 14.904 casos e 131 mortes.

Bolsonaro tentou recentemente romper contratos de trabalha e mandar desempregados para morrer em casa. Nos EUA o Congresso e a Casa Branca chegaram a um acordo sobre o pacote de estímulo à economia americana na madrugada desta terça-feira (24).

Nota-se que se salva aqui a economia. A população que se dane. O “socorro”, de US$ 2 trilhões, prevê ajuda a grandes e a pequenos negócios. O grosso das verbas vai para salvar bancos, além do apoio a grandes corporações, como companhias de aviação e de cruzeiros.

O “socorro” tem uma abordagem igual a adotada durante a crise de 2008. À época, o governo foi acusado de ser pouco transparente em seus esforços para ajudar grandes corporações, deixando os mais vulneráveis desassistidos.

O negócio é salvar a economia e não o povo, sem papas na língua, o tenente governador do Texas, Dan Patrick, disse: “os avós devem sacrificar-se e morrer para salvar a economia”… “Não podemos perder o país. Estamos testemunhando um colapso econômico”.

Os EUA não têm um sistema de saúde pública e qualquer exame ou ida a um hospital é uma verdadeira fortuna. O sistema está todo privatizado e para garantir o lucro dessas empresas o Congresso vai destinar um valche a população vaucher de U$ 1.200 por pessoa para se virarem com os tubarões da saúde. O vaucher pode chegar a U$ 3.000 por família de quatro.

Apressou-se o presidente americano, Donald Trump e, disse que o acordo incluirá apoio a companhias aéreas e de cruzeiros. Mais, a burguesia é insaciável e, além do pacote de U$ 2 trilhões, o Diretor do Conselho Econômico Nacional, Larry Kudlow, citou, durante a coletiva ao lado de Trump, os estímulos via Fed, o Banco Central americano, outros U$ 4 trilhões, somando U$ 6 trilhões, ou cerca de 30% do PIB anual dos EUA para as cooporações de amigos multimilionários.

O capitalismo declina e agoniza. Os trabalhadores não têm que pagar pela crise dos imperialistas.