Agressão imperialista
Governo norte-americano atua mais uma vez contra a soberania venezuelana, é preciso defender o país latino-americano contra o imperialismo
4957141
Estatal venezuelana sob ataque nos EUA | Foto: Reprodução
4957141
Estatal venezuelana sob ataque nos EUA | Foto: Reprodução

O governo venezuelano denunciou na último sábado, 16, mais uma ação arbitrária do imperialismo norte-americano contra a soberania do país da América do Sul.

Um tribunal do estado norte-americano de Delawere decidiu pela venda das ações da Citgo (empresa filial da estatal petrolífera venezuelana PDVSA) para o monopólio da mineração canadense, Crystallex. Agindo para atender os interesses capitalistas, o juiz norte-americano em sua decisão afirmou que a venda é uma forma de compensar a nacionalização da mineradora pelo governo venezuelano anos atrás.

O governo venezuelano denunciou ainda que o roubo efetuado pelo imperialismo contou com a colaboração da direita venezuelana, em especial, do deputado golpista Juan Guaidó, o qual teria agido para articular a entrega do patrimônio nacional da Venezuela ao imperialismo.

Este é mais um episódio de ataque à soberania nacional do país latino americano feito pelos norte-americanos. Vale destacar que somente nos últimos seis anos, a Venezuela fora alvo de mais de 150 sanções econômicas por parte dos Estados Unidos e da União Européia.

Dentre as sanções estão o impedimento do país latino fazer transações internacionais utilizando o dólar, o impedimento da compra de peças e equipamentos de manutenção utilizados na indústria, o confisco das reservas de ouro venezuelano depositados em outros países, como no Reino Unido, dentre outras.

Além dos estrangulamento da economia, o país sofre também com as provocações, as tentativas de golpe de estado e invasão militares. Em 2019, contando com o apoio da direita brasileira, os norte-americanos ensaiaram uma tentativa de intervenção militar na Venezuela, em outra oportunidade o país foi invadido por mercenários pagos pelo imperialismo, os quais foram presos pelas forças armadas venezuelanas.

Vale destacar ainda que a política de agressão à Venezuela, bem como a outros países que buscam fazer oposição à dominação imperialista, como o Iran, a Russia e a China, é uma orientação do imperialismo de conjunto,que parte dos setores que de fato comandam os interesses da burguesia mundial.

Foi durante o governo Obama, em 2014, que o congresso norte-americano aprovou a Lei de Defesa dos Direitos Humanos na Venezuela nº 113-278. Esta lei instituiu a maior parte das sanções aplicadas contra o povo venezuelano. Ainda no governo Obama foi assinada a Ordem Executiva nº 13692 que tornou o país uma “ameaça inusual para a segurança interna dos EUA”.

Neste sentido, a defesa do povo venezuelano, de sua soberania e do governo nacionalista é parte fundamental da luta contra a opressão imperialista imposta a todos os povos oprimidos no globo. É preciso que as organizações populares, os movimentos sociais, a esquerda como um todo se unifique na defesa intransigente da Venezuela contra o imperialismo.

 

Relacionadas
Send this to a friend