Hipocrisia imperialista
Norte-americanos interferem e promovem golpes de Estado em todo mundo, mas acusam Rússia, China e Irã de interferir em suas eleições.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
eleições EUA 20
Biden e Trump, dois lados da mesma moeda. | Foto: Reprodução.

Um documento do serviço secreto, alto funcionário do estado norte-americano alerta que outros países usarão “medidas para influenciar, aberta ou veladamente” o voto dos Estados Unidos. E aponta, em particular, para Rússia, China e Irã.

De acordo com a comunidade de inteligência do coração do imperialismo, questões de fundamental importância diante da proximidade das eleições presidenciais de 3 de novembro podem ter a ver com a participação do Kremlin russo no apoio a campanha de Donald Trump, candidato da extrema-direita republica e de Pequim pressionado a favor da campanha do democrata direitista Joe Biden.

Rússia

A inteligência dos EUA acredita que a Rússia tentou influenciar as últimas eleições presidenciais em favor de Donald Trump e citou como exemplos disso as reuniões que a equipe do atual presidente teve com autoridades russas, um ataque cibernético contra a candidata democrata Hillary Clinton, tentativas de obter bancos de dados de eleitores por Estado e esforços para divulgar ”notícias falsas” na internet.

China

Fontes de dentro do governo Trump sugeriram que a China seria uma ameaça muito maior que a Rússia nas eleições de 2020. “Eu vi os relatórios da inteligência e foi isso que concluí”, disse o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr.

Para o congressista democrata Adam Schiff, entretanto, que chefia o Comitê de Inteligência da Câmara dos Representantes, Barr estaria “mentindo completamente” com esses comentários.

Irã

Em seu relatório, Evanina indica que Teerã é contra outro mandato do presidente Trump, que, para eles, resultará em “pressão contínua dos EUA sobre o Irã para mudar o regime”.

Os esforços do Irã, observou o funcionário, se concentrarão “na influência da internet, como a divulgação de desinformação nas redes sociais e a circulação de conteúdo anti-EUA

A hipocrisia imperialista

É preciso denunciar a hipocrisia dos EUA, pois acusam países atrasados e que sofrem todo o tipo de interferência e golpes do imperialismo de interferirem em suas eleições, enquanto são os EUA que interferem e promovem golpes de Estado em todo o mundo.

O caso do Brasil não é diferente. O golpe dado em 2016 na presidenta Dilma Rousseff que no fim culminou na eleição do fascista Jair Bolsonaro, com cobertura da fraude eleitoral que retirou a candidatura do candidato número um Luis Inácio Lula da Silva, que certamente venceria o pleito.

Os norte-americanos patrocinam golpes no mundo inteiro e inclusive no Brasil, mas de maneira cinica acusam estes países quando eles se defendem e demonstram interesses próprios politicamente relacionados a política imperialista.

É muita cara de pau dos maiores ladrões do planeta.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas