E prossegue o genocídio
Com números recordes de 1000 mortos por dia, parte dos EUA reabre sua escolas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
download (3)
Escola identifica primeiro caso de coronavírus, já no primeiro dia | Foto: Reprodução

Com a curva cada vez mais íngreme entre infectados e mortos nos E.U.A, escolas reabrem e já foi identificado o primeiro caso de Covid-19, no primeiro dia de aula no estado de Indiana.

Uma ligação do departamento de saúde do condado notificou a escola Greenfield Central Junior, onde um estudante que caminhava pelos corredores e sentado em várias salas, tinha testado positivo.

Foi dado início ao protocolo de emergência por parte dos administradores da escola, isolando o aluno e ordenado que todos os que tiveram contato com o mesmo, entrassem em quarentena – mesmo assim, o colégio permanece aberto.

A superintende da escola afirma: “Ficamos muito chocados, pois era o primeiro dia”. Chocados com o que?
Eles estão no epicentro mundial da pandemia.

Estados como Flórida e Texas pretendem reabrir os seus colégios a algumas semanas, caso a curva de casos caia e Nova York – o maior epicentro da doença no mundo – planeja a reabertura das aulas em 10 de setembro, o que tem causado objeções por parte dos sindicatos dos professores.

Uma análise do New York Times aponta que muitos distritos do Cinturão Sol – região do país onde está localizado o sul e o oeste – pelo menos 10 pessoas infectadas por coronavírus seriam esperadas em uma escola com aproximadamente 500 estudantes.

Em uma entrevista ao site de notícias Axios divulgada na noite de segunda-feira (03), o fascista Donald Trump disse que “ o surto de coronavírus está o mais controlado possível nos Estados Unidos” – local onde constam quase 5 milhões de infectados e mais de 155 mil mortos – e também afirma que: “Estão morrendo, é verdade”, disse ele. “É o que é. Mas isso não significa que não estamos fazendo tudo o que podemos. Está sob controle, tanto quanto você pode controlá-lo. Esta é uma praga horrível.”

Não bastasse as declarações que são uma mistura de escatologia com pura demagogia, o presidente americano por meio de sua conta no Twitter, prossegue pressionando as escolas do país a reabrirem.

O genocida Donald Trump é mais um empregado do imperialismo que não dá a mínima para a sobrevivência do povo estadunidense e quer desesperadamente reabrir os colégios, pois os estudantes é um dos nichos de mercado que mais consomem e como o capitalismo não aguenta nenhum tipo de crise, a sede desse sistema opressor não pode manter os seus estudantes dentro de casa, mesmo que a curva de infectados e mortos estejam batendo recordes, principalmente devido a ingerência do psicopata que ocupa a cadeira da presidência da república, gerando essa imensa crise na saúde pública que não consegue conter o aumento de casos.

Os Estados Unidos tem passado por um série de crises que têm sido sinalizadas pelos constantes protestos por parte da população após a morte de George Floyd, mas que foi intensificada com o decorrer dos dias por uma série de outros fatores, como o opressão policial e a crise sanitária do coronavírus.

O acirramento da luta de classe está muito evidente no maior centro capitalista do mundo e a questão da voltas às aulas deve ser combatida ferozmente pelos sindicatos de professores e os pais dos alunos e acima de tudo, é necessário mais do que nunca que seja denunciado a dominação da burguesia em toda a sociedade que, para não perder as suas pomposas contas bancárias, assassina há anos o povo por meio da fome e falta de acesso à saúde e agora usam a crise sanitária para prosseguirem com a matança desenfreada e, a identificação de um aluno em uma escola contaminado pelo vírus é só o começo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas