“EUA não têm moral para falar de direitos humanos”, diz Evo Morales

Evo-Morales-Daniel-Ortega-1

Da redação – O presidente da Bolívia, Evo Morales, denunciou o papel do imperialismo norte-americano e seu cinismo ao interferir nos assuntos internos dos países da América Latina, especialmente.

No início desta semana, o governo dos EUA impôs sanções à vice-presidenta da Nicarágua, Rosario Murillo, que também é esposa do presidente, Daniel Ortega. Além disso, o secretário de segurança, Néstor Moncada, também recebeu sanções.

A desculpa encontrada pelo governo imperialista é a mesma de sempre: “corrupção”, “violação de direitos humanos”, “exploração de recursos públicos”.

“Os EUA insistem em seus ataques contra a Nicarágua, e agora impõem sanções econômicas contra Rosario Murillo, esposa do presidente Daniel Ortega, e o assessor de segurança, Néstor Moncada. Os EUA, autores de massacres e golpes de Estado no mundo, não têm moral para falar de direitos humanos”, escreveu Morales em sua conta no Twitter.