EUA infiltram armas na Venezuela para entregar à extrema-direita golpista: não à intervenção imperialista!

6323

Da redação – As autoridades venezuelanas apreenderam ontem (05), no Aeroporto Arturo Michelena, em Valencia, 19 fuzis, 118 carregadores de fuzis, quatro porta-fuzis, 90 antenas de rádio e seis celulares, provenientes de Miami (EUA).

A informação foi divulgada pelo Ministério do Interior da Venezuela, citado pela agência de notícias russa Sputnik News.

O material seria destinado a grupos criminosos e ações terroristas no país, financiados pela extrema-direita fascista e pelo governo dos EUA, disseram as autoridades.

O governo venezuelano tem que atuar para impedir todo o tipo de entrada de forças e armas, bem como de agentes imperialistas, em seu país, uma vez que é real a ameaça de invasão por parte do imperialismo. Há anos entram armas para a extrema-direita opositora, especialmente provenientes da Colômbia.

No início desta semana mesmo, agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Portugal foram impedidos pelo governo venezuelano de entrar na Venezuela. A desculpa pela infiltração era descarregar malas para os funcionários da diplomacia portuguesa, mas esse tipo de agentes, incluindo diplomatas, de países imperialistas, são, invariavelmente, funcionários a favor da intervenção imperialista nos países oprimidos. Ainda mais, porque o caso ocorreu em meio ao reconhecimento do governo português do ilegítimo e impopular Juan Guaidó como presidente da Venezuela.