Agressão imperialista
Departamento de tesouro divulga novos nomes em sua “lista negra” acusando empresas cubanas e cidadãos nicaraguenses, usando o argumento da “defesa da democracia”.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Departamento de Tesouro - EUA
Departamento de Tesouro dos EUA, aplica sanções a países que divergem da política externa dos EUA. | Foto por: reprodução/cnnews

O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou hoje conjuntamente três empresas cubanas e três cidadãos nicaraguenses, divulgando-os em sua “lista negra”.

De Cuba foram incluídas as empresas Grupo de Administração Empresarial SA, Financeira Cimex SA e Kave Coffee SA sob acusação de “serem dirigidas por militares cubanos e de evadirem as sanções existentes”.

Os cidadãos nicaraguenses são Marvin Ramiro Aguilar Garcia, vice-presidente da Suprema Corte de Justiça; Walmaro Antonio Gutierrez Mercadeo, deputado da Assembleia Nacional; e Fidel De Jesus Dominguez Alvarez, chefe da polícia nacional da cidade de León, acusados de “darem suporte ao governo de Daniel Ortega, reprimindo a vontade democrática do povo nicaraguense”.

Nas redes sociais o chanceler de Cuba, Bruno Rodriguez respondeu “Cada ação da política externa dos EUA reforça o isolamento e o descrédito internacional a que Trump e sua equipe a conduziram”.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas