EUA deverá instalar base militar na Ucrânia, diz jornal russo

CVMUCWYIY5AQNLBLOCIADOLXXE

Da redação – O regime de extrema-direita da Ucrânia está negociando com os Estados Unidos a instalação de uma base militar em seu território, segundo fontes consultadas pelo jornal russo Izvestia.

A Polônia (também governada pela extrema-direita), país fronteiriço com a Rússia e ao norte da Ucrânia, já está com negociações avançadas com os EUA para a implantação de uma base. “A extensão de nossa fronteira com a Rússia é muito maior, pelo que acreditamos que também deveríamos ter uma base militar dos Estados Unidos”, disse uma fonte diplomática ucraniana.

O deputado do partido do presidente Petro Poroshenko, Ivan Vinnik, confirmou a informação ao Izvestia.

A escalada das tensões entre Ucrânia e Rússia nos últimos dias é o pretexto encontrado para aumentar o cerco imperialista contra a Rússia. No domingo (25), três navios de guerra ucranianos que invadiram águas russas sem avisar foram capturados pela marinha russa.

Na segunda-feira, a lei marcial decretada por Poroshenko foi aprovada pelo parlamento, com a desculpa de proteger a segurança nacional da “ameaça” russa. Na prática, o governo instaurou uma ditadura militar no país, que durará ao menos 30 dias.

Moscou denunciou que o caso foi premeditado a fim de provocar a Rússia e, assim, o imperialismo e seus fantoches fascistas ucranianos conseguirem uma desculpa para elevar o cerco ao gigante eurasiático.

Atualmente, EUA e OTAN têm diversas bases ao redor da Rússia, especialmente no leste europeu. O golpe de 2014 na Ucrânia teve como principal objetivo pressionar a Rússia, derrubando um governo que pendia entre os russos e o imperialismo e instalando um regime absolutamente capacho dos EUA e da União Europeia.