Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
captura-de-tela-2018-10-08-axxs-17.03.19
|

Da redação – A demonstração de capachismo do fascista Jair Bolsonaro ao imperialismo norte-americano, ao expulsar a missão médica cubana do Brasil, foi aprovada por seus patrões em Washington.

Em uma mensagem postada no Twitter, a principal funcionária para a América Latina do Departamento de Estado dos EUA, Kimberly Breier, elogiou a servidão de seu mais novo fantoche no continente.

“Que bom ver o presidente eleito Bolsonaro insistir em que os médicos cubanos no Brasil recebam seu justo salário ao invés de deixar que Cuba leve a maior parte para os cofres do regime”, escreveu.

A campanha feita ao redor dos médicos cubanos vindos ao Brasil através do programa Mais Médicos, estabelecido a partir da cooperação entre Brasil e Cuba durante o governo de Dilma Rousseff, previa o envio dos médicos cubanos para áreas onde os médicos brasileiros (em sua maioria coxinhas de classe média-alta) jamais quiseram ir, para tratar de maneira gratuita o povo pobre.

Ao contrário do que diz a propaganda imperialista reproduzida pela imprensa entreguista brasileira, os médicos cubanos são funcionários do Estado cubano, que é parceiro do Brasil no programa. Portanto, como ocorre nesse tipo de parceria por todo o mundo, o país hospedeiro paga o país fornecedor, que, por sua vez, repassa parte da verba para os funcionários em missão naquele país. Algo absolutamente normal e lógico.

“Eu não me sinto escrava em momento nenhum do meu país. Eu aceitei, assinei um contrato em que eu sabia, quando chegasse ao Brasil, o salário que eu iria receber e eu queria mandar para Cuba e para que o dinheiro mandado para Cuba seria utilizado”, disse a médica cubana Dainerys Sandoval, em entrevista ao Diário Causa Operária Online. “Cuba precisa do dinheiro? Precisa. Nós damos o dinheiro conscientemente.”

Trata-se, como já foi evidenciado, de uma imposição ao governo de Cuba de condições impossíveis de ele aceitar, a permanência de médicos que recebam todo o salário, sendo que, como explicou Dainerys a este diário, o dinheiro enviado a Cuba serve para custear o próprio sistema de saúde gratuito que forma médicos, cuida de toda a população, e permite o envio de missões humanitárias para todo o mundo.

Essa medida de Bolsonaro é prova de seu capachismo ao imperialismo, que promoveu o golpe de Estado no Brasil e fraudou as eleições para colocar no poder seu servo. A política do governo Bolsonaro contra Cuba atende aos interesses dos EUA, que há mais de 50 anos tentam derrubar o regime revolucionário da ilha por todos os meios possíveis, como é o caso do bloqueio econômico que vigora até hoje.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas