Embargo contra Cuba
Os Estados Unidos incluem 7 novas empresas cubanas em sua lista negra, sob a justificativa de que as empresas beneficiam desproporcionalmente o governo cubano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
U.S. President Donald Trump arrives prior to declaring the coronavirus pandemic a national emergency during a news conference in the Rose Garden of the White House in Washington, U.S., March 13, 2020. REUTERS/Jonathan Ernst
Donald Trump, presidente dos EUA | Foto: Reprodução

Cuba sofre mais um ataque econômico dos EUA, que moveram 7 empresas do país caribenho para a lista negra de entidades de Cuba. A justificativa dada por Mike Pompeo, secretário de estado dos EUA, para o ataque é a de que as entidades beneficiam de maneira desproporcional o governo cubano. Já são 200 entidades cubanas na lista negra dos EUA.

A principal entidade afetada é a FINCIMEX, agente da empresa de envio de remessas de dinheiro Western Union.

Cuba sofre com um embargo econômico por parte dos EUA que já dura mais de 60 anos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas