Siga o DCO nas redes sociais

EUA, a polícia e a prisão do mundo
Mexico U.S. Drug Lord, Ronkonkoma, USA - 19 Jan 2017
Mexico U.S. Drug Lord, Ronkonkoma, USA - 19 Jan 2017

No tribunal de Nova Iorque, Joaquim Guzmán, conhecido como “El Chapo” foi condenado à prisão perpétua na quarta-feira (16). Chefe de uma das maiores organizações de tráficos de drogas – Sinaloa -, El Chapo estava preso desde 2016.

Em 2017, foi extraditado do México para os EUA, onde foi confinado em solitária e denunciou os mau tratos que sofreu na prisão norte-americana. Entre outras coisas, Chapo disse que sofreu “Tortura mental, emocional e psicológica 24h por dia”; um tratamento “cruel e desumano”, como afirmou o traficante, mas também cínico e esclarecedor.

Os EUA, que se dizem o país da democracia e liberdade, são na verdade o país da ditadura e da repressão. Provavelmente, o país que mais desrespeita os direitos democráticos da população. Inclusive, as torturas denunciadas por El Chapo são famosas. Diversas denúncias mostraram os métodos de tortura da CIA usados no Oriente Médio e na Baía de Guantánamo.

Porém, o importante do caso El Chapo é o fato de que os EUA, realmente, mandam no mundo. El Chapo é um traficante mexicano. Todavia, foi extraditado para os EUA ser preso no país imperialista, em uma clara ação do governo mexicano de capachismo aos norte-americanos.

O encarregado do escritório de NY da Administração de Repressão às Dorgas, Raymond P. Dononovan disse que trata-se de “justiça para o governo mexicano”, mas na verdade é uma ameaça à soberania do México e de todos países latino-americanos.

Por exemplo, por que os criminosos do Brasil deveriam ser preso nos EUA? Para os coxinhas, a resposta é fácil: porque eles são o país da repressão e da prisão. E é justamente por isso que os paneleiros brasileiros, lava-jatistas, gostam do país.

Mas de qualquer forma, os EUA estão prendendo um criminoso mexicano, e nada justifica, nem mesmo o fato de que El Chapo contrabandeou drogas por 25 ano para os EUA – sendo que o crime foi cometido dentro do México, ele deveria estar preso no próprio país.

Agora, preso por um país que nada tem a ver com ele, Chapo cumprirá sentença na penitenciária mais arbitrária do país – Instalação Máxima Administrativa Penitenciária dos EUA (Colorado), a “Alcatraz dos Estados Montanhosos”. Nela, os presos ficam cerca de 23 horas por dia confinados, em uma sala com apenas uma janela estreita apontada para o céu, só andam escoltados e são realizadas seis contagens por dia.

Os dados revelam que os EUA são o cárcere do mundo, um tipo de “prisão mundial”. Cálculos mostram que existem mais negros presos no país que escravos na época da escravidão. O país todo é um verdadeiro presídio, e ainda contam com polícias internacionais como a Interpol, que atingiu o empresário carioca Eike Batsta. Polícia essa que, apesar de ser apresentada como “internacional”, é na verdade um instrumento do imperialismo norte-americano para realizar operações no mundo.

Ou seja, a jurisdição dos EUA é o mundo todo. No caso de Chapo é ainda pior pois está sendo julgado pela própria justiça norte-americana.