Crise sem precedentes
Superando, negativamente, o que os analistas esperavam, o desemprego permanece muito superior do que em qualquer semana antes do surto de COVID-19
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
eua5(1)
Reuters |
Da redação – A crise do sistema no maior país capitalista do mundo, os Estados Unidos da América, é sem precedentes. Foi divulgado nesta quinta-feira (13), que os novos pedidos de auxílio-desemprego chegaram a 2,98 milhões, mostrando que a pandemia de coronavírus continua a destruir um grande número de postos, segundo dados publicados pelo governo.
Os novos dados elevam a 36,5 milhões o número de empregos perdidos nos Estados Unidos desde a chegada da pandemia em meados de março.
Sendo menor do que o apresentado na semana passada, o número de pessoas que solicitaram pela primeira vez o subsídio na semana que terminou em 9 de maio caiu apenas 200.000. Superando, negativamente, o que os analistas esperavam, o desemprego permanece muito superior do que em qualquer semana antes do surto de COVID-19.
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas