Siga o DCO nas redes sociais

Política imperialista
Estupros de mulheres deportadas pelos EUA cresce 134%
Médicos já presenciaram sequestros na frente de abrigos e pontos de ônibus
caravana de salvadorenhos
Política imperialista
Estupros de mulheres deportadas pelos EUA cresce 134%
Médicos já presenciaram sequestros na frente de abrigos e pontos de ônibus
Caravana de imigrantes de El Salvador. Foto: Marvin Recinos / AFP
caravana de salvadorenhos
Caravana de imigrantes de El Salvador. Foto: Marvin Recinos / AFP

Um levantamento da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) revelou que o número de estupros contra imigrantes aumentou em 134%, passando de 118, de janeiro até setembro de 2018, para 277 no mesmo período, em 2019.

Em janeiro de 2019, os Estados Unidos firmaram com o México um tratado que diz que os imigrantes que pediram abrigo nos EUA devem esperar a análise de seus pedidos no México. Desde que isso aconteceu, a violência sexual contra imigrantes aumentou em mais de duas vezes.

As mulheres entrevistadas vieram da Guatemala, de Honduras e de El Salvador. Algumas cidades para quais os imigrantes são enviados — a exemplo de Nuevo Laredo e Matamoros, no Estado de Tamaulipas — são consideradas tão inseguras quanto o Iraque e o Afeganistão, considerando que os dois países estão em situação de guerra justamente por conta da política imperialistas dos EUA.

“Tive uma paciente que sofreu vários abusos. Depois disso, ela não deixava que ninguém se aproximasse”, relatou um médico no relatório No Exit (Sem Saída) do MSF. Médicos em Nuevo Laredo também relataram que viram o sequestro de imigrantes na porta de abrigos ou em pontos de ônibus.

Isso é resultado da política do imperialismo contra os imigrantes. Trump sempre atacou os imigrantes, as mulheres, os negros ou a classe trabalhadora em geral, deixando bem claro sua política de extermínio desses setores da população.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro se ajoelha em frente a Trump enquanto esse pisa em cima da América Latina como um todo. Portanto, é preciso denunciar a política imperialista de ataque às mulheres e à população que vem destruindo os países atrasados e subjugando toda a população a uma situação de miséria.