Não ao fechamento das escolas!
É preciso criar e ampliar comitês de luta contra o fechamento das escolas de Várzea Grande. Sem nenhuma confiança aos golpistas! Fora Mauro Mendes!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
dcobaracat
Manifestantes contra o fechamento da Escola Miguel Baracat, Várzea Grande - MT. | Foto: Francisco Alves.

Aconteceu nesta terça feira, 24/11, uma manifestação organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso, subsede em Várzea Grande (Sintep/VG), contra o fechamento de uma das 3 escolas pronunciadas pela Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso (SEDUC), a Escola Estadual Miguel Baracat que fica em Várzea Grande, Mato Grosso.

Trata-se de mais uma política de intensificação do neoliberalismo para salvar os grandes capitalistas, ou seja, tirar dinheiro da população para dar para os banqueiros, uma política de “Robin-Hood” ao contrário. O golpe de estado de 2016 permitiu esse terreno devido a uma grande crise que se intensifica desde 2008 e que com a pandemia, multiplicou-se mais ainda. O desespero, portanto, é tamanha que o senhor Mauro Mendes (DEM), aproveitando a crise sanitária e da falta de reação à altura da esquerda, aproveita para aplicar ataques como este.

É literalmente um aprendizado do que aconteceu nos EUA em alguns anos atrás em que devido a um acidente natural que destruiu a cidade BatonRouge, no estado de Louisiana. O guru do neoliberalismo, Milton Friedman, sugeriu aos governantes que aproveitassem essa “oportunidade” para privatizar tudo como foi que ocorrera. Ou seja, a política do lacaio dos capitalistas é de sempre aproveitar ao máximo todo qualquer desastre para impor suas políticas de ataque contra os direitos da população.

Não é por acaso também que a pouca mobilização da esquerda pequeno-burguesa no Estado contribui significativamente para esse tipo de ataque, mesmo que tenha tido manifestações contra o fechamento dessa e das escolas E.E. Mercedes de Paula Sôda e E.E. Ernandy Mauricio Baracat de Arruda, o que já simboliza um furo contra toda a paralisia, o aparato da esquerda em geral, até mesmo a SINTEP, poderia ter tido uma reação com muito mais força, impedindo que o Mauro Mendes cogitasse tal atrocidade.

Ao invés de mobilizar a população nesta eleição que está acabando, de aproveitar o clima de interesse do povo sobre a política para levar adiante um programa de lutas contra o golpe e o fascismo para construir um governo operário com Lula Candidato, ficaram vendendo ilusões administrativas num Estado totalmente controlado pelos golpistas.

A burguesia, diferente da esquerda pequeno-burguesa, é ciente do que está acontecendo na política e aproveitou esse “desastre”, além da pandemia, para fechar escolas com desculpas esfarrapadas de “gastos”, sendo que toda essa conversa é para alimentar os seus parasitas, que são os banqueiros.

Diante disso, é preciso que a comunidade escolar da E. E. Miguel Baracat, assim como o SINTEP-VG e outras organizações de esquerda, amplifiquem manifestações como essa, assim como ocorreram outras anteriormente, e formem comitês de luta contra o fechamento das escolas com a palavra-de-ordem principal de Fora Bolsonaro, Fora Mauro Mendes e todos os golpistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas