Mobilizar já
Convocar ampla mobilização dos estudantes contra a realização do exame e em favor do acesso irrestrito de todos os estudantes que terminarem o ensino secundário ao ensino superior
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Enem
Prova do Enem | Foto: Reprodução

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na última sexta-feira (dia 31) que os candidatos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão que usar máscaras. O Enem 2020 foi adiado para janeiro devido à pandemia do novo coronavírus.

Em consulta pública feita pelo Ministério da Educação (MEC), porém, os estudantes tinham escolhido que a nova data fosse só em maio, o que mostra que o governo não estava interessado em saber a opinião dos estudantes mas apenas ganhar tempo.

O edital da prova foi publicado nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União (DOU). Além do uso obrigatório de máscaras durante as cinco horas de prova, o edital trás recomendações sobre distanciamento social durante a prova.

Tal medida gerou a revolta dos estudantes nas redes sociais que se prontificaram a exaltar a campanha pelo #CancelaEnem. Eles destacaram o conjunto de situações adversas contra a realização do exame, como o fato de que terão que participar de uma prova por 5h30 com uma máscara sem poder tirar nem para poder se alimentar ou beber água ou a possibilidade de contaminação por covid-19 durante o teste.

O edital também prevê a desclassificação imediata do candidato que tirar a máscara durante o período. Não há nada dito sobre dificuldades que podem ser enfrentadas com pessoas asmáticas, pessoas com síndrome de pânico, crises de ansiedade ou mesmo o calor das salas em época de temperatura que chegam até 40o graus, muitas sem sequer ventilador.

Este conjunto de adversidades apresentadas, sem contar evidentemente o próprio fato de que os alunos não têm como estudar no meio da pandemia e muitos não têm acesso a internet, mostram que o correto é a não realização do ENEM.

Por isto é preciso convocar ampla mobilização dos estudantes contra a realização do exame e em favor do acesso irrestrito de todos os estudantes que terminarem o ensino secundário ao ensino superior.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas