Abaixo à ditadura da UFPB!
O movimento estudantil da UFPB precisa intensificar a sua luta. Fora Bolsonaro e todos os golpistas! Fora Valdiney!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
foravaldiney
Estudantes manifestando contra o reitor golpista Valdiney. | Foto: Reprodução.

O efeito da operação Lava Jato, que teve como alvo principal o ex-presidente Lula com a finalidade de retira-lo das eleições de 2018, permitindo então a vitória fraudada do fascista Bolsonaro, ou seja, uma operação de grande perseguição política nua e crua contra a esquerda do modo geral, continua perpetuando no país sob vários acontecimentos, como é o caso que ocorreu com os estudantes da UFPB, que estão sendo ameaçados de serem expulsos por simplesmente defenderem a autonomia universitária, pois a carta criticava a intervenção do governo fraudulento de nomear o terceiro colocado Valdiney Gouveia como reitor.

O presidente fascista Bolsonaro se sente a vontade de fazer medidas como esta pois sabe que a esquerda de modo geral não reage à altura. A reação dos universitários, no entanto, está começando aos poucos a ter um modo mais combativo e isso é importante para que seja um motor de luta constante para agregar cada vez mais a juventude na luta não somente contra a ditadura do Valdiney, como também do golpe como um todo.

Desse modo é interessante fazer uma relação a respeito da Operação Lava Jato com as ameaças aos estudantes. Isso evidencia o quanto que a direita não está de modo algum sob uma condição de diálogo com a esquerda. É como se esta ameaça arbitrária vinda do reitor golpista fosse um membro do corpo da operação, mais um exemplo que o PCO alertava no começo das ações truculentas da operação, em que a esquerda pequeno-burguesa, principalmente o PSOL, fazia o coro no suposto combate a corrupção. Agora estamos sentindo diariamente na pele o efeito da intensificação do poder judiciário burguês na política. Nas eleições o PCO sofreu diversas ações judiciais sem nenhum vestígio democrático, apenas servindo para nos perseguir, tal qual como ocorreu contra o Lula.

Vale ainda dizer que a UFPB, caso não haja uma reação à altura do movimento estudantil, será um laboratório de ataques para além dessas ameaças, pois além da perseguição política, tal qual como foi a operação lava jato que extendeu a política do golpe de estado como corte de verbas para o ensino superior (pesquisas, infra-estrutura, salário digno aos funcionários e professores), o reitor golpista terá planos para até mesmo privatiza-la, como é o comando do imperialismo na educação.

Portanto, trata-se de mais um avanço do golpe e que não será por vias institucionais como uma carta pública que resolverá problemas como este. É preciso impulsionar um programas de luta nesta universidade que põe abaixo a ditadura da UFPB, como já vem acontecendo na ocupação da reitoria. É preciso que o movimento estudantil tenha como palavra-de-ordem principal o “Fora Bolsonaro e todos os golpistas!” e “Fora Valdiney!” para finalmente conquistar a sua autonomia!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas