Menu da Rede

Estadão condena Lula ao falar de tiros contra caravana

Tempo de Leitura: < 1

Publicidade

Uma matéria do jornal golpista Estadão, publicada nesta quinta-feira, tem o seguinte título: “Violência inadmissível” ao tratar dos tiros disparados contra a caravana de Lula pelo Sul do Brasil.

Pode parecer, pelo título, que a matéria seria contra o atentado contra os ônibus de Lula e do Partido dos Trabalhadores. Mas, na verdade, é a favor.

Depois de tentar mostrar alguma postura democrática, não demora para a matéria atacar o PT, o MST e esquerda como um todo, dizendo que os violentos são, na verdade, da esquerda:

“Não é possível esquecer que Lula da Silva certa vez ameaçou convocar em defesa do governo petista o “exército de Stédile”, isto é, a milícia do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, espécie de vanguarda da arruaça nacional liderada pelo notório João Pedro Stédile”, diz o texto, depois de atacar José Dirceu e a própria caravana de Lula, que não teria comunicado à PM do Paraná seu trajeto. Como não comunicou, merece tiros.

E segue: “Abundam episódios e situações em que os petistas deram apoio, explícito ou velado, a grupos violentos que atuavam em favor de suas causas”, ou seja, de acordo com esse texto, o atentado contra Lula está mais que justificado.

Na verdade, a imprensa golpista é ela a principal instigadora de eventos como os ocorridos no Paraná. Apesar da tentativa de sobriedade em seus texto, do esboço farsesco de neutralidade, toda a imprensa golpista comemorou, em suas redações, os disparos contra Lula e sua caravana.

Só não podem colocar isso diretamente no jornal porque cairia a máscara já tão debilitada da neutralidade e imparcialidade do PIG, o que os colocaria mais abertamente no lado dos que estão contra o povo.

Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Clima de radicalização agita o Peru - O Mundo em 1 Hora (Reprise)

205 Visualizações 71 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend