Castração química
Deputada Federal Bia Kics do PSL atende a esquerda pequena burguesa e propõe castração química
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
32816405288_35dd5fd826_o
Bia Kicis, autora do projeto que prevê penas maiores e castração química em casos de estupro | Ministério da Ciência e Tecnologia

A esquerda pequeno burguesa brasileira segue uma crescente guinada à direita, com dois fatos muito ilustrativos desse processo, ambos envolvendo o movimento de mulheres. Um é o caso de Mariana Ferrer. Segundo as informações divulgadas nas redes, a moça foi drogada e estuprada em uma festa de ricos, inclusive sendo um acusados filho de um dos advogados da Rede Globo. No julgamento, foi possível ver o tratamento dispensado à vítima e como a justiça brasileira trata com distinção pessoas endinheiradas e influentes.

O outro caso foi a manifestação do jornalista Rodrigo Constantino sobre esse julgamento, o direitista falou absurdos sobre mulheres que são estupradas quando vão para festas, inclusive chegou a afirmar que se fosse com a própria filha ela seria punida.

O caso da moça causou muita comoção, assim como a opinião do coxinha Constantino, que acabou sendo demitido de diversos órgãos de mídia por esses não quererem se vincular a essa posição. Mas todo o repúdio deu resultado a que?

Qualquer movimento revolucionário marxista que luta pelos direitos das mulheres esperaria uma grande campanha de mobilização seguida da reorganização das mulheres brasileiras contra a violência a que são submetidas diariamente em uma sociedade capitalista. No sentido de autodefesa e educação da classe operária, que faria evoluir homens e mulheres.

Mas a realidade foi totalmente outra, a esquerda pequeno burguesa urgiu aos” altruístas” governantes que temos no Brasil o aumento das penas para estupradores. O resultado de tudo isso foi o projeto de lei 5112/20 da Deputada Federal bolsonarista Bia Kics, o projeto prevê penas mais duras contra estupradores, e chega ao absurdo de propor a castração química, o tipo de crime cometido por governos fascistas do século XX.

A deputada deu a resposta esperada pela esquerda e pela direita midiática, o projeto terá o nome de Lei Constantino, uma homenagem, em apoio ao direitista que segundo ela, esta sendo perseguido pelo que disse e que, ao contrário da esquerda realmente luta pelo aumento de penas contra estupro, inclusive o projeto em seus itens essenciais foi sugerido por Constantino.

Isso aponta para a esquerda marxista que a organização real das mulheres precisa se desenvolver em um sentido contrário ao do identitarismo, movimento demagógico e punitivista, que busca subjugar a classe trabalhadora, consciente ou inconscientemente

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas