Caso Robinho
A campanha da esquerda de perseguição ao jogador Robinho e que criminosos não tem direito é uma reprodução da política da direita
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Após os atentados contra módulos e viaturas da PM, policiais vão ás ruas altamente armados para combater os bandidos. Policiais da 41ª Cia Independente da Polícia militar, na Federação, policiais usavam pistolas e sub-metralhadoras.

Crédito: Marina Silva
Essa campanha serve para justificar os assassinatos da PM pelo Brasil: "era bandido" | Imagem: reprodução

A ida do jogador Robinho para o Santos Futebol Clube gerou  uma enormidade de discussões, onde a direta está se aproveitando da comoção criada para avançar sobre os direitos democráticos da população e a esquerda, mais uma vez, segue no rastro da direita.

O que vem sendo colocado por organizações e militantes da esquerda estão demonstrando como esses setores não possuem nenhum princípio e muito menos conseguem avaliar a situação política e as decisões que tomam.

As declarações, principalmente nas redes sociais, afirmam que Robinho não teria nenhum direito no caso devido ao “estupro”, ou seja, que estupradores podem ter seus direitos democráticos retirados.

As análises realizadas pelo Partido da Causa Operária (PCO) deixaram setores da esquerda pequeno burguesa ainda mais histéricos. Isso porque o linchamento público do jogador realizado pela imprensa golpista e a campanha contra direitos dos indivíduos diante do Estado estimulado pela direita foi duramente criticado pelo PCO.

O que chama a atenção é que as acusações da esquerda contra o PCO são os mesmos argumentos da direita como o famoso “vocês estão defendendo bandidos” ou “estuprador não pode ter direitos”, dentre outras afirmações. É importante afirmar que esses são jargões famosos da direita para aumentar a repressão contra a população pobre e explorada.

O PCO está defendendo o Estado de direitos, ou seja, mesmo um estuprador ou alguém que cometeu alguma atrocidade deve ter direitos garantidos por lei e deve ser tratado como uma pessoa e não alguém para ser trucidado por algum direitista.

O ponto central da questão é o Estado de direito vale para todos os cidadãos e não apenas para aqueles que a burguesia aceita. A luta pelos direitos democráticos e a defesa do cidadão contra o poder do Estado é uma luta contra o estado burguês e a ditadura da burguesia contra o povo e toda a campanha por mais punições, punições exemplares e retirada de direitos democráticos é um passo atrás para os trabalhadores.

A campanha histérica realizada pela esquerda pequeno burguesa e pela direita contra Robinho e que favorece a retirada de direitos democráticos da população acaba por impulsionar o bolsonarismo e a direita nesse momento. Fortalecer o controle dos cidadãos através de mais leis repressivas, retirada de direitos e fortalecer organismos como o judiciário e a polícia é fortalecer o Estado burguês e, consequentemente, o bolsonarismo.

É preciso que a esquerda e as organizações progressistas não entrem na histeria impulsionada pela direita para linchamentos públicos e a supressão de direitos democráticos da população.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas