Siga o DCO nas redes sociais

Na França, Neymar reage a provocação de torcedor. Abaixo qualquer punição ao craque brasileiro!
neymar
Na França, Neymar reage a provocação de torcedor. Abaixo qualquer punição ao craque brasileiro!
neymar

Após um período de três meses afastado dos gramados, tempo em que se recuperava de uma lesão, o craque brasileiro Neymar, atacante do Paris Saint Germain, retornou à equipe na partida que marcou a disputa da Copa da França, onde o seu time, depois de estar vencendo pelo placar de 2 x 0, permitiu o empate. A decisão foi para a prorrogação, mas o placar não foi alterado em relação aos noventa minutos, ficando a decisão para a cobrança de pênaltis, com o adversário do PSG, o modesto Rennes, levando a melhor, fazendo 6 x 5 e ficando com o título.

Em campo, mais uma grande exibição de Neymar, que marcou um golaço e ainda proporcionou uma assistência espetacular a outro brasileiro, o lateral Daniel Alves, que acertou um belíssimo voleio, depois de um escanteio cobrado por Neymar, colocando a bola sob medida para Daniel acertar o balaço, indefensável para o goleiro. Mesmo sem ritmo de jogo, em função do tempo que ficou afastado, o craque brasileiro mostrou toda a sua categoria, com uma apresentação em grande estilo.

Fora das quatro linhas, no entanto, a decisão da Copa da França foi marcada por um incidente vindo das arquibancadas, envolvendo justamente o atacante brasileiro. Um torcedor do Rennes iniciou uma série de provocações contra alguns jogadores do PSG, quando estes se encaminhavam para receber as medalhas de vice-campeões. O torcedor disparou insultos ao goleiro italiano Buffon, ao meio-campista Verrati e também a Neymar, dirigindo a seguinte frase ao atacante: “seu puto, aprenda a jogar futebol” (ESPN, 29/04). De cabeça quente, depois de perder o título, Neymar deu um soco no provocador.

Usando a conta do seu assessor de marketing em uma rede social, Neymar admitiu o erro: “Estou errado? Estou! Mas ninguém tem sangue de barata”, (idem, 29/04), escreveu o atacante brasileiro. Por sua vez, Alex Bernardo, assessor de marketing, escreveu em sua conta: “Este é o tipo de comportamento que não pode ser admitido. Jogadores de cabeça quente após perder uma final de campeonato e um idiota provocando-os. Certinho ele, né? Não li uma crítica ao comportamento desse ‘torcedor’. Mereceu”, continuou Alex. “Neymar, como sempre, defendeu a si mesmo e a seus companheiros de ofensas. Quem o defenderá de ter ido em defesa de seus companheiros de time? Alguém?” (Idem, 29/04).

Obviamente que por se tratar de Neymar, houve, como sempre, uma enorme exploração do fato, com a imprensa repercutindo o incidente para muito além do que seria razoável. Claro que já começaram as especulações sobre que tipo de punição Neymar poderá pegar. As regras disciplinares da Federação Francesa preveem um “gancho” de cinco a oito jogos de suspensão para casos de “agressão” a torcedores.

O que se sabe é que no futebol europeu ocorrem quase que cotidianamente diversas outras infrações e delitos de natureza muito mais grave, como ataques racistas; os insultos contra jogadores de origem árabe, muçulmanos; torcidas homenageando ditadores fascistas e muitas outras, sem que haja qualquer rigor ou punição mais severa aos delituosos. O próprio Neymar e também o lateral brasileiro Daniel Alves, quando atuavam na Espanha defendendo o Barcelona, foram vítimas de insultos e injúrias racistas.

Vejamos o que a Federação Francesa de Futebol irá decidir em relação ao caso. O que se  espera é que não haja qualquer punição ao atacante brasileiro, que já reconheceu que não deveria ter feito o que fez e que o acontecido se deu em um momento de descontrole, diante da perda de um título, onde houve uma reação diante de uma provocação.