Atlético Mineiro sofre, mas garante a vitória e avança na Taça Libertadores

ricardo-oliveira

Em uma partida onde começou arrasador, fazendo três gols antes dos trinta minutos, o Galo Mineiro se descuidou e quase deixa escapar uma classificação que parecia bem mais fácil do que foi. Jogando diante de sua torcida, que sempre comparece em peso para prestigiar e incentivar o time, o Atlético derrotou o Danúbio-URU na partida de volta válida pela fase pré-classificatória da Libertadores. Na partida de ida, na semana passada, no campo do adversário, o time da capital mineira havia empatado pelo placar de 2 x 2. Uma vitória simples pelo placar mínimo já garantiria os comandados do técnico Levir Culpi na próxima fase.

Mas dentro do seu “terreiro”, o Galo costuma ser implacável com seus oponentes e foi exatamente o que aconteceu. Antes dos trinta minutos o placar já registrava três a zero para os donos da casa, o que deixou enlouquecida a sua fanática e barulhenta torcida. Luan abriu o placar cabeceando um rebote do goleiro uruguaio. Na sequência, o artilheiro veterano Ricardo Oliveira, de 38 anos, que mais parecia um garoto estreante querendo “mostrar serviço”, deixou sua marca por duas vezes, fazendo o segundo e terceiro gols do Atlético. Foram duas estupendas arrancadas de contra-ataque que desnortearam a defesa adversária, resultando na ampliação do placar para 3 x 0. Delírio total nas arquibancadas. Uma goleada já se anunciara no estádio Independência.

Mas o que começou muito bem, quase termina muito mal. Ainda no primeiro tempo o time uruguaio descontou através de um pênalti, com a primeira etapa se encerrando com o placar de 3 x 1. Na segunda etapa, o Galo desacelerou e passou a administrar a larga vantagem construída na etapa inicial. Disso se aproveitou o Danúbio, que mesmo não tendo força no ataque e praticando um futebol apático e de pouca qualidade técnica, investiu para cima do time brasileiro. O segundo gol dos uruguaios – aos doze minutos da segunda etapa – foi uma pintura. Um balaço de fora da área do meio-campista Siles, sem qualquer chance de defesa para Vítor. O gol acendeu as esperanças do time visitante, que se empolgou com a possibilidade do empate em 3 x 3, o que garantiria a classificação do time uruguaio. Com a ameaça rondando uma classificação que já parecia garantida, o time da cidade de Belo Horizonte despertou e foi para cima, criando duas boas oportunidades, uma delas com a bola batendo no travessão. A bola, no entanto, insistia em não entrar. Desorganizado e já sem forças, o Danúbio tentou, no abafa, empatar a partida, mas a defesa do Atlético rechaçou as investidas do adversário e segurou o placar até o apito final.

Na outra competição continental, a Copa Sul-Americana, outro time brasileiro esteve em ação. O Santos foi até Montevidéu para enfrentar o River Plate-URU e mesmo jogando melhor e pressionando o adversário, não conseguiu sair do empate, sem abertura do placar. O resultado fora de casa acabou não sendo de todo ruim para os santistas, pois o “Peixe” tem uma equipe tecnicamente superior a do adversário e se não houver maiores surpresas, deve garantir a classificação na partida de volta, marcada para o próximo dia 26. Uma vitória simples assegura a ida do Santos para a segunda fase da competição. Havendo empate pelo mesmo placar da primeira partida (0 x 0) a decisão irá para os pênaltis. Se o empate for por qualquer outro escore superior ao zero a zero, a classificação será do time uruguaio.

Estamos na torcida pela classificação do time brasileiro do Santos.