Time árabe aproveita o desgaste e elimina o campeão da Libertadores do mundial de clubes da FIFA

alain

O campeão da Taça Libertadores 2018 – River Plate, da Argentina – foi surpreendido pelo inexpressivo time do Al Ain, e está eliminado do torneio mundial de clubes da FIFA, que se realiza no país do time que eliminou os argentinos, os Emirados Árabes Unidos. No tempo normal, empate em 2 x 2, com os argentinos perdendo até pênalti. A arbitragem ainda tentou dar uma ajudinha aos “hermanos”, anulando um gol legítimo dos árabes, mas de nada adiantou. Na prorrogação, o resultado permaneceu o mesmo do tempo regulamentar e a decisão foi então para os pênaltis.

Era visível a tensão e o desgaste do time campeão das Américas, tanto no decorrer da partida como nas cobranças das penalidades máximas. Os árabes converteram as cinco cobranças e os argentinos erraram 1(uma), com o goleiro do Al Ain fazendo a defesa, numa execução totalmente displicente e sem convicção do jogador argentino. Final, Al Ain 5 x 4 River Plate.

Dentro de campo, a superioridade técnica do time sul-americano era incontestável, mas era muito claro e perceptível o desgaste dos campeões do país vizinho, pois ainda não haviam se passado 10 (dez) dias da tensa decisão do título da Libertadores contra o rival Boca Juniors, onde a conquista do título só veio depois de 120 minutos de partida.

Toda a longa novela envolvendo a final da Libertadores 2018, desde o adiamento da segunda partida até a decisão, por parte da Conmebol, sobre o local de realização da final, contribuíram diretamente para o desgaste do River Plate no torneio de clubes da Fifa nesta edição de 2018. Obviamente que em igualdade de condições físicas e psicológicas, seria impensável uma derrota do campeão da Libertadores para um time do mundo árabe, sem qualquer tradição e qualidade técnica, muitas vezes inferior ao time argentino.

Portanto, o futebol sul-americano acaba sendo mais uma vez prejudicado pela política desastrosa, irresponsável e de submissão dos dirigentes das entidades que controlam o futebol no continente aos interesses do futebol europeu, que despejou uma enorme quantidade de euros para ter a final da Libertadores realizada em um país do velho continente.

Portanto, afirmamos aqui que a a Conmebol e seus dirigentes são os maiores responsáveis pela eliminação do River Plate e do futebol sul-americano da final do torneio mundial de clubes da Fifa. A eliminação precoce do time argentino abre as portas, mais uma vez, para a conquista ir parar novamente nas mãos de um time europeu, no caso aqui o Real Madrid, que irá fazer a final contra o time árabe que eliminou o River. Alguma dúvida sobre quem irá dar a volta olímpica com a taça na mão?