Especulação imobiliária? Mais um incêndio suspeito em favela, dessa vez na Brasilândia

incedio brasilandia

Na madrugada desta quinta-feira (5/7) às 2 horas, os moradores da favela da Brasilândia acordaram com os gritos de fogo, fogo, fogo!

A favela foi tomada por um incêndio que atingiu quase todos os barracos, causando enormes prejuízo aos moradores e provocando a morte de quatro pessoas.

O incêndio segue o modelo do modus operandi que a prefeitura do antigo prefeito Gilberto Kassab do PSD fazia para prevalecer os interesses da especulação imobiliária da cidade.

Na prefeitura de Gilberto Kassab, as favelas localizadas em aéreas valorizadas da cidade de São Paulo, como a região do Morumbi, os incêndios aconteciam na madrugada, e no dia seguinte, só havia destroços, e aí a prefeitura através de assistentes sociais, abordavam os moradores das casas queimadas, para negociar a retirada de todos mediante uma indenização irrisória que mal dava para pagar um frete para levar seus objetos domésticos para outro lugar.

Outra coisa idêntica à época dos incêndios em favelas em São Paulo é a falta de investigação da causa do incêndio, terminando sempre sem autor, o que mostra que a polícia no Brasil só sabe acusar trabalhador e pobre, mas incêndios que tem objetivamente o caráter de favorecer a especulação imobiliária nunca têm um criminoso por trás.

As autoridades sempre apresentam a conclusão de que foi um acidente.

É preciso denunciar que a direita de São Paulo, que controla o governo do estado e a prefeitura não tem autoridade para fazer o desapropriação da população, mas como, com o incêndio, tudo acaba se resolvendo ao contento dos especuladores imobiliários que podem, a partir do incêndio, até comprar a região atendida