Especialista em reprimir o povo, ex-chefe de segurança de Macron é indiciado por violência contra manifestantes

seguranca-macron

Da redação – Em meio a crise política de Macron, a justiça francesa indiciou o ex-chefe de segurança de Macron, Alexandre Benalla. O caso se dá pois Benalla foi percebido agredindo manifestantes em um ato de 1º de Maio (dia de luta histórico da classe operária).

Benalla já sofre por diversos protestos por conta de violência arbitrária. O policial afirmou: “Dei minha ajuda à força pública para deter um delinquente violento que acabava de cometer um ato grave contra os policiais”. Uma declaração típica da extrema-direita.

O que um “democrata” estaria fazendo um homem desse? Isso demonstra claramente que a diferença real entre a extrema-direita e direita tradicional é que a tradicional é melhor domesticada da política dominante do imperialismo. Mas não há dúvidas: quem estimula o crescimento da extrema-direita é a própria burguesia “democrática”.