Espanha: em meio a profunda crise, Pedro Sánchez antecipa eleições
pedro sanchez
Espanha: em meio a profunda crise, Pedro Sánchez antecipa eleições
pedro sanchez

Da redação – Com a crise do regime europeu, os governos imperialistas não estão conseguindo se sustentar no poder. O governo de Pedro Sánchez (PSOE) que assumiu em junho do ano passado com a queda de Mariano Rajoy (PP), entrou em uma profunda.

O que havia desgastado muito o governo anterior foi a política de ataques à soberania do povo catalão que entrou em um intenso processo de luta pela autonomia. O PSOE assumiu com a derrubada de Rajoy, o que fez com que os catalães colocassem esperança no novo governo.

Com a aliança do PSOE com a direita imperialista e os fascistas contra o referendo pela autonomia da Catalunha. Os partidos catalães (PDeCAT e ERC), então, se colocaram contra o governo, enfraquecendo ainda mais o presidente que já minoritário no parlamento, votando contra a aprovação do orçamento proposto pelo governo.

A crise do governo, totalmente sem aliados, fez com que Sánchez chamasse novas eleições.