Escória fascista: dono de prostíbulo de luxo promete prêmio se matarem Lula

escoria fascista dono de prostibulo de luxo promete premio se matarem lula

Ao analisar o perfil dos direitistas que fazem campanha contra o ex-presidente Lula, à favor de sua prisão e do golpe, fica nítido que se trata de uma verdadeira escória social, são pessoas totalmente desqualificadas, que estão muito longe de qualquer dignidade, verdadeiros inimigos da população pobre, humilde e trabalhadora, àqueles que verdadeiramente trabalham par construir o país.

Um exemplo disso é o vídeo publicado nas redes sociais de um empresário, Oscar Maroni, proprietário de um prostíbulo de luxo em São Paulo, o Bahamas. No vídeo, o empresário, junto aos seus amigos, afirma que se Lula for preso irá liberar, como prêmio, a cerveja no local até à meia noite. Após perguntado se caso o ex-presidente for morto pelos golpistas, o empresário afirma que a cerveja será liberada durante um mês. No fim, uma das pessoas ainda chega a perguntar qual seria a recompensa se Lula for morto com requintes de crueldade, o empresário então responde que a cerveja será liberada para sempre.

Como afirmamos anteriormente, o nível da conversa revela o baixo nível intelectual, político e por que não humano da corja direitista. São verdadeiro boçais, carrascos do povo, que se divertem com a exploração da população pobre e trabalhadora, com a violência do estado contra os setores oprimidos, com as arbitrariedades e injustiças cometidas todos os dias contra a população.

Um caso semelhante a esse foi o que ocorreu durante a ditadura militar. O empresário dinamarquês, Albert Heining Boilesen, presidente da empresa Ultragás, foi um dos principais apoiadores do golpe militar. O empresário não só financiava os torturadores, como participava das sessões de tortura como espectador. De acordo com os relatos, Boilesen vibrava com as atitudes agressivas dos militares contra os presos políticos. Boilesen teria, inclusive, importado dos Estados Unidos um instrumento de choque que dava descargas elétricas nos presos políticos. O instrumento chegou a ser apelidado de “pianola de Boilesen”.

Contra essa escória fascista e direitistas não tem conversa, é necessário responder à altura aos ataques dos golpistas contra os diretos e às liberdades de toda a população. É necessário organizar em todos os lugares os comitês de luta contra o golpe, organizar também os comitês de auto-defesa para proteger as organizações de trabalhadores das ameaças e da violência dos bandos fascistas.