Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Há hoje, professores substitutos aos milhares espalhados pelas escolas do País, “tapando buracos”, trabalhando de forma extremamente sucateada e recebendo baixos salários. Parte da política dos governos golpistas de destruição do ensino público.

No caso de São Paulo, os docentes da Secretária de Educação do Estado – SEE – podem ser demitidos no final do contrato e não têm aumentos de salário por tempo de serviço, entre outras diferenças com a situação já precária dos professores efetivos.

No SEE foi instituído u sistema de diversas “letrinhas”, O,F,V, N, cada uma impondo condições mais infames de contratação e trabalho – expressão do verdadeiro regime de escravidão estabelecido contra os professores “temporários”.   O sucateamento tem se intensificado e, no início do ano, sequer publicam Portaria  autorizando as novas inscrições e contratação de professores “temporários” . Assim, governo tucano tenta ao máximo enxugar a máquina, com isso, as escolas vivem o caos, sem substituto  o suficiente para as aulas excedentes.

Contra esta situação de caos e destruição do ensino público, é preciso mobilizar professores toda a comunidade escolar.
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas