Pará
Centro de Instrução da Marinha expõe estudantes, comunidade escolar e profissionais ao risco do contágio por não suspender aulas, mesmo com inúmeras suspeitas
1701478087
Alunos do Ciaba, em Belém. Foto: Fernando Araújo |

Os estudantes do Centro de Instrução Almirante Brás de Aguiar (Ciaba), localizado em Belém, no Pará, estão sendo submetidos pela instituição a enorme risco de contaminação, deles mesmos e de seus familiares, por coronavírus. Isso se deve ao fato de a instituição negar-se a suspender as aulas dos diversos cursos, mesmo com um grande números de estudantes apresentando sintomas.

O Ciaba é uma organização militar da Marinha do Brasil, cuja função é a preparação profissional do pessoal da Marinha Mercante. Oferecem-se cursos técnicos diversos relacionados a áreas da Marinha Mercante, além cursos de nível superior para Formação de Oficiais da Marinha.

Pais de alunos denunciaram, no entanto, que o Ciaba tornou-se um centro de contaminação por Covid-19 na cidade, que é também o epicentro da crise sanitária no Estado. As denúncias dão conta de que inúmeros jovens apresentaram sintomas, como perda de olfato etc,. mas apenas casos mais graves foram afastados. Os estudantes seguem indo às aulas para não serem expulsos da instituição. 

Segundo os pais dos alunos não há nem mesmo as medidas preventivas, como utilização de máscaras. Os alunos mantêm contato com profissionais de outros Estados, como professores, que atuam também no Ciaba, o que pode contribuir sobremaneira para a disseminação do vírus para outrass regiões.

A Ordem dos Advogados do Brasil Seção Pará (OAB-PA) solicitou ao Comando do 4º Distrito Naval a suspensão das aulas. O Ministério Público Federal informou que ajuizou ação civil pública para isso. 

A medida da Marinha do Brasil é totalmente ditatorial e temerária, num momento crítico da crise sanitária expondo centenas de jovem ao vírus e contribuindo com o avanço da doença em toda a cidade sem justificativa alguma para tal.

Relacionadas