Escola Com Fascismo, na prática: professor é afastado por utilizar charge que diz a verdade sobre Bolsonaro

gara

Da redação – A Secretaria de Estado de Educação da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ) afastou um professor do Liceu de Humanidades apenas por este ter utilizado em uma aula de Língua Portuguesa para alunos do 3º ano do Ensino Médio uma charge do cartunista Vítor Teixeira (colunista do DCO), de 2017, que representa o boneco do imperialismo, Jair Bolsonaro, abraçado em uma cama com Donald Trump, embaixo de cobertores.

O professor foi acusado por grupos fascistas de estar realizando uma enganosa doutrinação de esquerda nas escolas, propaganda que foi utilizada também pela secretaria para perseguir o professor.

Essa perseguição foi denunciada por Graciete Santana, diretora Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe): “Essa acusação é totalmente infundada. Isso não é doutrinação, qualquer professor pode trabalhar com charge na sala de aula e o aluno fazer a sua leitura a partir da charge.”

“Nós defendemos a autonomia pedagógica na sala de aula para que o professor trabalhe com o aluno da maneira que seja melhor para a compreensão do conteúdo”, declarou ainda.

Os professores da instituição devem prestar total solidariedade ao professor perseguido, bem como a categoria inteira de Campos e os estudantes também devem organizar um ato contra o Escola Com Fascismo, que está sendo implantado na prática. Devem se organizar para expulsar os fascistas das escolas!