Ataque à população
Governo deixou de pagar R$ 550 milhões em auxílio emergencial e bolsa família no mês de agosto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Brasília(DF), 02/01/2019 Cerimônia de posse do Ministro da Defesa General da reserva Fernando Azevedo Silva. Bolsonaro na frente de uma estatua com quepe militar. Local: Clube do Exército. Foto: Igo Estrela/Metrópoles
Presidente fascista quer o povo passando fome e morrendo de doença | Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O governo de Jair Bolsonaro deixou de pagar o auxílio emergencial e o Bolsa Família para cerca de 923 milhões de pessoas no mês de agosto. O motivo é um suposto “erro” do governo que reviu o benefício concedido durante a pandemia e acabou por retirar o auxílio.

O que parece um erro, no entanto, deve ser encarado como uma política proposital do governo, que nunca quis ajudar a população e não dá a mínima para a vida do povo brasileiro, preferindo destinar o dinheiro, que deveria ser empregado no combate à pandemia, à fome e ao desemprego , para os bancos.

O governo Bolsonaro sempre deixou claro que sua preocupação principal sempre foi a de retirar o dinheiro da população e entregar tudo aos banqueiros. Com a retirada do alto número de pessoas da folha de pagamento do benefício, o governo reteve cerca de 550 milhões de reais.

Além de não pagar o auxílio emergencial, o Bolsa Família também foi cortado para um número muito grande de pessoas que dependem dele, mesmo com o fato de que o programa não poderia ter cortes durante a pandemia, como ficou decidido desde março.

Agora, o governo promete pagar o valor do bolsa família de agosto junto do pagamento do mês de setembro. No entanto, com a alta do preço da alimentação, o desemprego e a inflação subindo, fica claro que as pessoas que não receberam o benefício passaram por necessidades no mês em que ele não veio, podendo até ter passado fome.

No entanto, os auxílios emergenciais suspensos seguem em análise e não há indícios de que o governo restituirá o valor à população que deixou de o receber. Muitos dos auxílios seguem em análise para cortes e a única maneira de reaver o auxílio caso o seu seja cortado, é através da internet, o que já havia sido muito criticado no começo da pandemia, pois é uma parcela pequena da população que tem acessoa à internet e que sabe usar os aplicativos do governo.

É preciso intensificar a mobilização pelo Fora Bolsonaro, pois fica claro que a sua política aponta no sentido de intensificar o genocídio da população durante a pandemia, além de intensificar a fome e a pobreza.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas