Equipe de transição do governo golpista de Bolsonaro anuncia que demissão é a regra nos Correios

carteiro triando 4

Os golpistas ligados ao direitista Jair Bolsonaro estão em Brasília, no Ministério do Planejamento, para fazer a transição do governo golpista de Michel Temer. Declararam ao jornal golpista O Estado de S. Paulo que continuarão as demissões nas empresas estatais do Brasil.

A ordem do ministro indicado para o ministério da Economia é de enxugar ao máximo o número de funcionários das empresas estatais, que hoje empregam cerca de 500 mil trabalhadores, dentre estes, 105 mil são funcionários dos Correios.

Paulo Guedes já avisou que seu plano é a privatização total no Brasil, e para isso é necessário enxugar ao máximo o quadro funcional dessas empresas, como parte do projeto de liquidação da máquina pública.

Nesse critério, o governo golpista se prepara para demitir os trabalhadores dos Correios passando por cima das leis que determinam que as demissões nos Correios precisam ter fundamento legal. Para o novo governo do golpe, que vai até extinguir o Ministério do Trabalho, a lei só vale se for para beneficiar os patrões.

Aproveitando a onda direitista advinda das eleições fraudadas de 2018, o governo Bolsonaro irá demitir os trabalhadores velhos, doentes e que fazem greve e lutam no interior da ECT, nessa mesma ordem, por isso é preciso a constituição de comitês de luta contra o golpe  dentro dos Correios, em todos os estados do país.