Enxergando o mundo pela Globo: corrente do PSOL achou necessário explicar que Bolsonaro não é “opção” para os trabalhadores

bolsonaro-marcelocamargo-abr

A Corrente Socialista dos Trabalhadores (CST) do PSOL, do vereador carioca, Babá, recentemente escreveu uma matéria com o título: “Bolsonaro não é uma opção dos trabalhadores” para “esclarecer” aos trabalhadores que um “animal” da extrema direita como Bolsonaro não merece confiança.

Além do fato de que todo mundo já sabe e não precisa explicar quase nada que Bolsonaro não representa os interesses dos trabalhadores, a matéria tem um caráter de dar a Bolsonaro uma importância que ele não tem, ou seja, ser um candidato que está influenciando os trabalhadores.

Essa campanha vem da golpista Rede Globo, que quer apresentar Bolsonaro como representante das classes sociais de “baixa renda”, e que Geraldo Alckmin do PSDB seria o candidato da classe média. É a manipulação da Globo golpista, que pretende que o povo veja a eleição pelos seus interesses.

A CST/PSOL, organização da esquerda pequeno burguesa, enxerga as eleições e o cenário político através dos olhos da imprensa golpista, e por isso reproduz essa ideia mentirosa dos golpistas em relação a Bolsonaro.

Bolsonaro não tem apoio junto à classe trabalhadora, não existe nenhum movimento organizado dos trabalhadores ou da classe operária de conjunto que apoiei esse direitista. Seus apoiadores, em sua maioria, são elementos isolados, que representam uma escoria social que nada tem a ver com os trabalhadores conscientes e organizados. Combater o fascismo é combater essa escoria e não procurar contemporizar com ela.

A esquerda pequeno-burguesa não luta contra a extrema direita, pois ao invés de atacá-la junto aos trabalhadores, tenta explicar de forma “pedagógica”, por que os trabalhadores não deveriam apoiar Bolsonaro. É, no fundo, uma capitulação diante da extrema direita e da direita golpista, que é a verdadeira impulsionadora dos fascistas.