Menu da Rede

Organizações artificiais querem tomar a frente do movimento

Anterior
Próximo

Uma esquerda pró-imperialista

Entrevista: Maduro denuncia esquerda golpista da América Latina

À Folha de São Paulo, Nicolás Maduro escancara o papel golpista de parte da esquerda e as mentiras da imprensa sobre a Venezuela

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Presidência de Venezuela (17 03 2016) – Foto: Francisco Batista –

A Folha de S. Paulo publicou entrevista da Monica Bergamo com Nicolás Madura, presidente da Venezuela, furando um bloqueio da imprensa brasileira em relação ao país caribenho.

Apesar disso, a Folha se trai logo na abertura da reportagem que contém a entrevista, designando Maduro de ditador.

Um destaque da entrevista é sua denuncia de como a esquerda burguesa e pequeno burguesa atua de forma pró-imperialista ao repetir a campanha da direita de que a Venezuela seria uma ditadura, de que há abusos, de que a oposição seria perseguida, quando a realidade é que o país sofre um bloqueio econômico, tem contas bloqueadas, têm uma companhia de petróleo roubada pelos EUA, impedem a entrada de alimentos e remédios no país, são constantemente ameaçados pela Colômbia, uma espécie de cão de guarda do imperialismo norte-americano.

Maduro afirma que “no momento em que a Venezuela sofre seu maior assédio, atacá-la desde a esquerda, a centro-esquerda, é uma covardia contra um povo nobre, que tem sabido resistir e vai seguir resistindo e vencendo com votos.”

E assim o fariam personagens como Pepe Mujica, Alberto Fernández, Michelle Bachelet, Rui Costa, Ciro Gomes, que parecem ser “informados” e doutrinados pela imprensa burguesa e nela acreditam.

Enquanto o povo venezuelano faz imenso esforço, nas palavras de Maduro, em meio ao assédio do bloqueio econômico, absolutamente criminoso, afirmar que a Venezuela “é uma ditadura é uma estupidez histórica. E quem o diga é um estúpido”.

Nesse ponto, portanto, essa esquerda, Trump e Bolsonaro são idênticos.

No término da entrevista, Maduro após expor a torpe tentativa de terrorismo contra o país, de ameaças de guerra, do papel da Colômbia e de outros países alinhados com o imperialismo norte-americano, deixa claro o papel da imprensa que busca mostrar ou reforçar qualquer aspecto negativo possível, como parte de uma estratégia conjunta de criar uma narrativa.

Não admite, por isso, que se venha buscar erros quando o país é tão perseguido, literalmente torturado. Como falar de erros em um país que sofre tamanha perseguição, bloqueio e agressão comercial, financeira, petroleira.

Bloquearam as contas no exterior o que impossibilita importar alimento, por exemplo.

Apesar disso, a Venezuela resiste e tem um plano econômico, um programa econômico. O país declarou a economia em fase de resistência. Tudo para assegurar, por meio da resistência, que o povo venezuelano não seja vítima dos que a querem torturar, desejam destruir a economia do país para controlar suas riquezas. Não têm podido, nem poderão. 

 

E o que faz a esquerda, segundo comparação feita pelo próprio Maduro:

“ Você tem um amigo que está sendo torturado. Você entra na sala de tortura e diz: ‘Amigo, por que gritas tanto?’. O que é isso? Estão torturando e ameaçando a Venezuela, impedindo que importe alimentos e remédios. Por favor.”

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.