TV Mulheres
O Coletivo de mulheres Rosa Luxemburgo entrevistou Olímpio Moraes, médico obstetra e diretor da maternidade do CISAM, que atendeu inúmeros procedimentos de aborto legal no Brasil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
olimpio moraes
Dr. Olímpio Moraes | Coletivo Rosa Luxemburgo

Neste domingo (30), o Coletivo de mulheres Rosa Luxemburgo entrevistou Olímpio Moraes, médico obstetra e diretor da maternidade do CISAM, que atendeu inúmeros procedimentos de aborto legal no Brasil, incluindo o caso recente da menina de 10 anos que era estuprada pelo tio no Espirito Santo. A entrevista foi transmitida ao vivo no TV Mulheres, programa do Coletivo, que vai ao ar todos os domingos, a partir das 19 horas, na Causa Operária TV.

O programa contou com notícias inéditas sobre a história e o trabalho do CISAM nas centenas de procedimentos de interrupção de gravidez realizados e sobre o assédio sofrido pela menina e pelos profissionais da saúde na porta do hospital, onde foram impedidos de entrar pela extrema-direita, que montou uma barreira humana, gritando e chamando-os de assassinos.

O foco da discussão foi a questão da legalização do aborto no Brasil. Durante a entrevista, o médico apontou os desafios encontrados ao longo dos anos para realização dos procedimentos, mesmo em casos assegurados por lei, e como a situação se agravou durante o governo Bolsonaro. Principalmente, após a criação da nova portaria do governo, que tem o intuito de intimidar e coagir as mulheres a não realizarem o aborto, transformando-o em caso de polícia.

Assista ao vídeo na íntegra:

 

https://www.youtube.com/watch?v=wcc6Tjn3foQ

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas