Enquanto o plano de saúde dos Correios está sendo destruído, Postal Saúde faz eleição fraudada
agnecia dos correios
Enquanto o plano de saúde dos Correios está sendo destruído, Postal Saúde faz eleição fraudada
agnecia dos correios

Na mesma semana que a direção golpista da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) conjuntamente com os representantes do Postal Saúde apresentaram aos trabalhadores seu famigerado plano de saúde privado para os familiares dos trabalhadores dos Correios, no qual a mensalidade do pai ou mãe do trabalhador será de R$ 1.700,00 para que esse continue a usar o atendimento médico, o Postal Saúde iniciou o processo eleitoral de duas vagas para seu Conselho deliberativo.

A burocracia sindical dos Correios ligada ao Bando dos Quatro (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sndicato de MG- LPS) que entregaram sem luta a cláusula do plano de saúde no Acordo Coletivo de 2017/2018, assinando que os ministros golpistas do TST poderiam decidir a seu bel prazer sobre o plano, aprovando a mensalidade e retirada dos pais e mães desse plano, agora “lutam” pela vaga dos dois representantes nestas eleições.

A eleição do Postal Saúde, que foi criado ilegalmente e de forma totalmente clandestina pelos golpistas da ECT, para justamente promover a privatização do plano de saúde dos Correios, terá eleição para duas vagas de representantes dos trabalhadores dos dias 11 a 15 de março próximos.

A eleição que é totalmente controlada pela direção da ECT, pois é feita eletronicamente, via online, tem quase 100% de chance de ser fraudada de acordo com os interesses dos golpistas da empresa, além do fato de que a eleição em si não muda o controle do Postal Saúde, uma vez que só serve para incluir dois membros, como “representantes” dos trabalhadores, enquanto os demais cargos de direção da entidade ficam sob o controle da própria ECT, como o de presidente.

A realização dessa eleição faz parte da moeda de troca que os golpistas do TST e da ECT apresentou no acordo coletivo de 2017/2018, para agradar a burocracia sindical dos Correios, a fim de que eles defendessem a decisão da cobrança de mensalidades e demais retiradas de direitos do plano de saúde.

Até porque, os “representantes” dos trabalhadores que forem eleitos para esse Conselho, apesar de não “apitarem” em quase nada nas decisões ocorridas ali, receberão jetons que passam de R$ 4 mil, um processo de corrupção legal feito pelos golpistas.

A corrida pelo jeton é grande, foram escritas 12 chapas, com representação dos grupos que formam o Bando dos Quatro, (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG LPS).

A categoria não deve votar nessas eleições fraudadas, como forma de expressar seu repúdio ao golpe e preparar a lutar contra o Postal Saúde, pelo retorno dos Correios Saúde, controlado pelos trabalhadores.