Enquanto Lula é perseguido pela direita golpista, Gilberto Gil conta em depoimento que nunca viu ato ilícito do ex-presidente

1200px-Gilberto_Gil_1719MC198

Enquanto a direita realiza uma implacável campanha de perseguição política contra o ex-presidente Lula, todos os fatos vão dando conta de que o processo contra Lula não passa de uma ação forjada pelos golpistas para prender arbitrariamente a principal liderança popular do país. O último indício nesse sentido foi o depoimento prestado pelo cantor Gilberto Gil por vídeo conferencia ao juiz Sérgio Moro nesta última quinta-feira, 9 de agosto.

Gilberto Gil, que foi ministro da cultura no nos governos Lula entre 2003 e 2008 afirmou que nunca presenciou qualquer ação irregular do ex-presidente. Gilberto GIl declarou a Moro que participava de quase todas as reuniões com o ex-presidente e tinha contato direto com Lula, mesmo assim negou que o ex-presidente tivesse qualquer envolvimento em processos de corrupção, como o caso do sítio de Atibaia, atribuído a Lula pela justiça, no qual teriam sido feitas reformas como pagamento de propina por contratos estabelecidos entre Petrobrás e as empreiteiras OAS e Odebretch.

O cantor e ex-ministro declarou também que José Dirceu, acusado por corrupção pela justiça, também nunca esteve envolvido em ações irregulares. Gilberto Gil também declarou que tinha contato com Dirceu durante os governos do PT.

O depoimento de Gil serve como mais uma demonstração da farsa do processo contra Lula, o caráter político do processo contra ele, processo esse que visa perseguir a principal liderança popular do país. É preciso ter claro que a única maneira de libertar Lula é por meio da mobilização popular. No próximo dia 15 uma etapa decisiva dessa luta está marcada em Brasília, é preciso levar milhares de pessoas à Brasília e exigir o registro da candidatura do ex-presidente.