Morolândia: segundo ex-ministro o sítio nunca foi de Lula

gilberto

O ex-ministro Gilberto Carvalho, chefe de gabinete nos dois mandatos do ex-presidente Lula, afirmou ao juiz golpista Sergio Moro nesta quarta, 9, que o empresário Fernando Bittar emprestou o sítio de Atibaia (SP) para a família de Lula.

Isso demonstra que a operação imperialista Lava-Jato não está satisfeita com a farsa que construiu até agora para colocar Lula na cadeia. Além de ter prendido o petista sem provas, com comprovantes falsos, num triplex que não é dele, com um elevador fantasma,  decidiu continuar a ofensiva agora com o sítio e os outros processos abertos pelas delações sob tortura.

Nesta nova declaração, Gilberto Carvalho, que foi relacionado como testemunha de defesa de Marcelo Odebrecht na ação em que o Ministério Público Federal acusa o ex-presidente de ser o verdadeiro dono do sítio e de ter se beneficiado em mais de R$ 1 milhão em benfeitorias no imóvel pelas empreiteiras OAS e Odebrecht, disse a Moro que o sítio era de Bittar. “Para mim a chácara era do Fernando, que ofereceu para eles [Lula e sua mulher Marisa].”

Resumindo, mais uma prova de que o sítio nunca foi de Lula e que a perseguição do imperialismo ao ex-presidente, o impeachment sobre Dilma, são um golpe da direita para retirar os PT do governo. E mais, Lula como ex-presidente em dois mandatos, poderia muito bem ter comprado o triplex caindo aos pedaços e o sítio se quisesse, o que escancara mais ainda as farsas do juiz capacho dos imperialistas.

O juizeco, conhecido como Mussolini de Maringá, está criando provas que não existem, torturando delatores, criando elevadores fantasmas com empresas de amigos, tudo para atacar os trabalhadores e destruir as empresas nacionais.