“Empreendedorismo”
O relatório anual Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM) aponta que maioria de empreendedores são negros, sendo 51% entre os homens e 60% entre as mulheres.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
whatsapp-image-2020-08-18-at-09.32.19 (1)
Lívia Soares é estilista e empreendedora há 10 anos em Varginha (MG) | Foto: Arquivo Pessoal/Lívia Soares

O relatório anual Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM) aponta que maioria de empreendedores são negros, sendo 51% entre os homens e 60% entre as mulheres. A pesquisa também apontou que em 2019 53,4 milhões de pessoas, ou seja 38,7% da população adulta, estaria em algum tipo de empreendedorismo, o que seria um marco histórico. 

Mas o que a imprensa capitalista esconde e os relatórios do GEM não deixam claro é que a maioria dos “empreendimentos” não são empresas verdadeiramente capitalistas, mas “bicos”, trabalhos precários, sem CLT, muitos dos formalizados ocorre de o trabalhador precisa adotar um CNPJ porque não tem alternativa. 

Segundo o GEM Relatório executivo 2019, em 41,4% dos empreendimentos iniciais e em 57,6% dos empreendimento estabelecidos não existiam funcionários trabalhando para ele, são empresas de um homem só. Podem não ter patrão mas também não tem empregados e sua renda e situação é instável.

O GEM Relatório executivo 2019 já indicava que 88,4% dos novos empreendimentos tinham como uma de suas motivações a escassez de empregos no mercado de trabalho. Sendo a escassez de empregos a motivação principal de pelo mesmo 26,2% dos novos empreendimentos, ou seja “empreenderam” por não ter outra oportunidade. Essa foi a principal motivação das mulheres e negros, entre 35 e 54 anos.

A propaganda capitalista faz uma campanha gigantesca pintando os empreendedores como sendo pessoas bem-sucedidas, que cresceram na vida e ficaram ricos por causa de seu próprio esforço. Mas isso é uma grande mentira, a realidade capitalista é cruel com os pequenos. Portanto a maioria dos chamados empreendedores, são na verdade trabalhadores super exploradores, sem direitos e benefícios, quase lúmpen proletários.

Esses são os empreendedores negros no Brasil, trabalhadores sem direitos e benefícios  lutando para sobreviver. Podem-se contar nos dedos quantos empresários, grandes executivos negros existem no Brasil.

Esse cenário está totalmente relacionado com a opressão histórica sofrida pelos negros, acentuada pelo capitalismo. Mas também com a própria exploração da classe operária, uma vez que os negros também são maioria na classe operária.

Esses “empreendedores” negros em sua maioria absoluta são, na verdade, trabalhadores, e como tais, devem se unir à classe operária na luta contra os capitalistas. Porque só assim vão conseguir seus direitos tanto trabalhistas como raciais, de plena igualdade. Não adianta alimentar ilusões no falido sistema capitalista, que só os sufoca os seus explorados.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas