Não às demissões!
Depois de cortar até 70% nos salários dos trabalhadores da Embraer com a MP 936, a empresa em um mês lançou dois PDVs, mostrando a enganação das medidas bolsonaristas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
embraer (1)
Golpistas tentam jogar ônus da crise capitalista da Embraer nas costas dos trabalhadores | Foto: ROSLAN RAHMAN/AFP/JC

A Embraer propôs no último dia 30 o segundo plano de demissões voluntárias em um mês. O primeiro plano impunha o PDV para os trabalhadores que se encontravam em férias coletivas, agora a empresa amplia o PDV para conseguir demitir uma quantidade muito maior de trabalhadores, na proposta da última semana inclui além dos anteriores, os trabalhadores aposentados e aqueles com mais de 55 anos.

Não bastasse o abuso das demissões, a empresa ainda quer as demissões com mais miséria e ofereceu para os que aceitarem o PDV, plano de saúde para funcionários e dependentes e auxílio alimentação no valor de R$450,00 até janeiro de 2021 e 10% de indenização do salário base nominal.

A Embraer que já foi uma das maiores estatais brasileiras, com uma produção comparável as maiores empresas do mundo em aviação, produzindo aviões comerciais, militares e aviões de pequeno porte, frente aos ataques capitalistas e as terceirizações e privatização da empresa, que teve até mesmo acordo com a norte americana Boeing cancelado em razão do aprofundamento da crise capitalista em meio a pandemia do Covid 19, voltou a situação anterior sem a ingerência direta norte americana.

Com a crise e o acordo desfeito a própria Boeing já pediu ajuda para Washington, assim como não é descartado a mesma possibilidade para a Embraer, que o Estado garanta seus lucros para não fecharem as portas. Antes disso a Embraer que aproveitando a política de destruição das condições materiais dos trabalhadores impostas por Bolsonaro já havia desde abril imposto o rebaixamento salarial e a demissão de milhões de trabalhadores, conforme a medida provisória 936/2020, na ocasião suspendeu o contrato de trabalho e reduziu os salários dos trabalhadores em até 70%.

Na ocasião todos os trabalhadores receberam os salários com descontos superiores a 25%, uma vez que só a partir do desconto é que serão descontados os encargos sociais, imposto de renda, tendo como limite o desconto do valor bruto somente os que recebem até R$ 5.000,00, os demais serão descontados, os demais receberão abaixo desse percentual. Agora, por um lado demonstrando que a política dos golpistas encampada por Bolsonaro que não garante o emprego de ninguém, quer impor o PDV para outra enorme parcela dos trabalhadores.

Frente a estes ataques e toda a crise, onde a empresa procurará jogar todo o ônus sobre as costas dos trabalhadores é necessário a mobilização dos trabalhadores pelo sindicato da categoria para impor juntamente com a luta contra as demissões por PDV e diretas, organizada por uma grande greve dos trabalhadores também colocar a luta pela estatização da Embraer, colocando a empresa sob o controle do povo e para servir ao povo, garantindo o poder da soberania nacional.

É obrigação do sindicato de mobilizar os trabalhadores da Embraer contra a política bolsonarista de fazer com que os trabalhadores paguem pela crise.

É necessário garantir a estabilidade dos trabalhadores no emprego, a redução na jornada de trabalho sem redução de seus salários, condições de higiene, com equipamentos de proteção e segurança (EPIs), incluindo álcool gel, luvas, e mascaras.

Reestatização da Embraer sob o controle dos trabalhadores!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas