África
Nesta segunda-feira (27), Patrick Chinamasa, porta voz da União Nacional Africana de Zimbabue, afirmou que o embaixador americano age como um gânster no país.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
KLRS7859-1200x800
Embaixada americana no Zimbábue: centro de conspirações. | Reprodução.

O porta-voz do partido político União Nacional Africana de Zimbabue-Frente Patriótico (ZANU-PF), partido que governa a nação sul-africana do Zimbábue, classificou o embaixador americano, Brian Nichols, como “gângster”.

Nesta segunda-feira (27), Patrick Chinamasa disse que o embaixador americano em Harare está envolvido em atividades subverivas que visam derrubar o governo de Emmerson Mnangagwa. Brian Nichols foi acusado de estimular mobilizações, financiar distúrbios, coordenar a violência e treinar grupos insurgentes.

Em julho, o embaixador americano foi convocado depois que uma autoridade americana afirmou que o Zimbábue estava na lista de países considerados como adversários dos Estados Unidos. No ano de 2001, os americanos impuseram sanções financeiras ao país africano e aos membros do partido governante. As sanções seguem vigentes até hoje.

 

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas