Siga o DCO nas redes sociais

Bolsonaristas arrependidos
Em vez de organizar a população, limpar a barra de “arrependidos”
O analista político Luis Felipe Miguel publica um artigo defendendo Felipe Neto e sua mudança de posição. Debatemos aqui os equívocos dessa posição.
felipe neto
Bolsonaristas arrependidos
Em vez de organizar a população, limpar a barra de “arrependidos”
O analista político Luis Felipe Miguel publica um artigo defendendo Felipe Neto e sua mudança de posição. Debatemos aqui os equívocos dessa posição.
Felipe Neto. Imagem: reprodução.
felipe neto
Felipe Neto. Imagem: reprodução.
Da redação

Um artigo publicado no sítio Brasil247 no dia 19 de maio pelo professor da Universidade de Brasília e analista político Luis Felipe Miguel sobre a posição do youtuber direitista Felipe Neto. O professor universitário defende Felipe Neto contra os ataques de setores da esquerda e de ativistas que denunciam que o youtuber já apoiou Bolsonaro e a direita que deixou o país nessa situação em que vivemos.

Quando alguém com o público dele fala contra o golpe, contra o fascismo, contra as desigualdades sociais, contra os preconceitos de gênero e contra a desrazão, só posso aplaudir“, diz.

Falou besteira no passado? Atire a primeira pedra quem nunca. Vamos exigir um ritual público de expiação dos pecados passados, agora?”, afirma o analista político.

A discussão não deve ser de perdoar um “erro” numa determinada avaliação da situação política, e nem é o caso de Felipe Neto que é declaradamente de direita, mas de saber por que Felipe Neto fez toda a campanha pelo golpe e em apoio a Bolsonaro.

Isso porque depois de uma enorme crise dentro do governo Bolsonaro e no momento que a rejeição ao governo Bolsonaro é total e completa, diante da sua política de ataques aos trabalhadores e genocida diante da pandemia de coronavírus, o youtuber quer é limpar a barra e lucrar com isso.

Felipe Neto se aproveitou de seu grande público no Youtube e da onda direitista na imprensa contra o PT e a esquerda para destilar seu veneno e se tornar ainda mais famoso na onda do golpe. Foi duro nos ataques a Dilma Roussef em 2014 até o golpe, atacou Lula e o PT e apoiou Bolsonaro abertamente. Recentemente admitiu que “Sim, no passado eu nutria um ódio pelo PT que era sobrenatural. Sim, no passado, ao ser confrontado pela pergunta ‘Bolsonaro ou Lula’, eu disse que não votaria num corrupto, logo só sobrava o Bozo”, disse.

Apesar de ser insignificante para a política nacional, Felipe Neto não mudou as posições política, apenas se desligou da figura bizarra que é Bolsonaro diante ada rejeição da população para limpar sua barra. Só dizendo que se arrependeu e está agora capitalizando que setores da própria burguesia ataca Bolsonaro para obter ganhos mesquinhos, e aparecer ainda mais.

Há ainda a possibilidade de elementos bolsonaristas, como Felipe, que estão sendo cooptados pela direita dita “civilizada” que neste momento está em desacordo vom Bolsonaro. Deve estar cumprindo um papel bem definido, pois inclusive está dizendo que é preciso retomar o símbolo brasileiro do verde-amarelo, apoiado pela direita “civilizada” que está contra a polarização e quer alguma opção contra o PT e Lula.

 

Obter aliados “arrependidos” em vez de se apoiar nos trabalhadores e suas organizações

 

O que chama a atenção nesse caso, e na posição do analista politico, é a defesa de uma suposta aliança com Felipe Neto que se arrependeu de ter realizado ampla campanha contra Bolsonaro. Nesse sentido poderíamos ir atrás e propagandear toda a corja que rompeu com Bolsonaro nesse período como Alexandre Frota, Joice Hasselmann, MBL, general Santos Cruz, Luciano Huck e outros elementos ordinários da direita nacional. E para que esse tipo de apoio? Mudaram suas posições também em relação aos trabalhadores, a reforma da previdência, a destruição do SUS, aos ataques ao MST e indígenas? Nem um milímetro.

A defesa dessa política só tem sentido em substituir Bolsonaro para manter os ataques aos trabalhadores, e colocar as organizações de esquerda e os trabalhadores a reboque da direita que vai colocar em prática a política de terra arrasada.

Felipe Neto é insignificante para a luta política e para a mobilização dos trabalhadores, que possuem partidos de esquerda, CUT, milhares de sindicatos, gráficas, MST e outros movimentos sociais que fazem o trabalho entre a população e a juventude.

A defesa do ex-bolsonarista nada mais é a defesa da frente ampla, independentemente de quem seja a pessoa e não representa nenhuma luta contra Bolsonaro e seus ataques. A afirmação é a mesma posição de defender a aliança com o “centrão” no Congresso Nacional que ajudou no golpe em 2016, na perseguição a esquerda, prisão de Lula e na fraude eleitoral que levou Bolsonaro a presidência.

É preciso não limpar a ficha de Felipe Neto e denunciar sua contribuição na defesa do golpe, da direita e Bolsonaro. E assim, colocar em marcha um plano de organização dos trabalhadores, estes sim, podem derrotar a politica destruidora de Bolsonaro e da direita golpista que tomou de assalto o poder.

 



Share via
Copy link