Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

No próximo período, a reação da classe operária perante os avanços da extrema-direita serão o principal fator a definir os rumos políticos. Até o presente momento, as reação são as mais adversas, desde a paralisia total como podemos observar na Itália até a reorganização feita na Inglaterra. Para entender melhor, assista ao trecho específico da Análise Política da Sema:

É preciso observar cuidadosamente a reação da classe operária na França, Inglaterra e Alemanha em relação aos acontecimentos. Uma coisa que sabemos é que a classe operária vem sendo debilitada pela vasta entrada de imigrantes de outros países, que tem um caráter precário dentro destes países, e portanto ela tem sido anulada pela competição intensa dentro do mercado de trabalho. O crescimento da extrema-direita é resultado disto, por que na medida em que o movimento operário não consegue reagir, sendo pulverizado, não agindo como classe e atuando por meio de partidos e sindicatos. A classe operária tende a ser neutralizada ou arrastada pela extrema-direita, que são partidos baseados na classe média destes países.

A atomização dos trabalhadores, momento em que passam a agira individualmente, favorece muito o crescimento da extrema-direita. Na Inglaterra, apesar de todas as dificuldades, o movimento operário esboçou uma reação, procurando retomar as rédeas do Partido Trabalhista. Até certo ponto isto é natural que ocorra na Inglaterra, pois ao mesmo tempo em que ele é muito industrializado, é o país mais decadente da União Europeia. Isso aprofunda a crise e coloca em marcha a questão de que a classe operária intervenha no processo político com uma fisionomia própria.

É necessário ver em que medida o governo Macro, o governo Merkel e a vitória da extrema-direita na Itália, serão tratados pela reação da classe operária. Certamente um governo dirigido por Berlusconi e a Liga do Norte será um governo de ataque aos trabalhadores. É preciso analisar como será dada a mobilização operária e a mobilização operária é o problema chave da política do próximo período. É possível que toda a política anti-imigração e a política protecionista da extrema-direita seja capaz de reavivar todo este movimento, isso sem falar em outros problemas. A política econômica da extrema-direita pode fazer com que a economia saia de controle e surja um problema inflacionário, colocando em marcha uma reação importante do movimento operário.

Contribua com a Causa Operária TV para que haja uma programação melhor, com mais qualidade visual e mais diversidade de conteúdos. A Causa Operária TV é um esforço do PCO, que se receber apoio dos demais pode ficar cada vez maior.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas