Testar todos!
Conselho Popular de Saúde fez reunião com o prefeito e exigiu os testes de Covid-19 em todos os moradores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
mochila
Vista aérea do Rio Corrente | Foto: Reprodução

Em reunião com o prefeito Chepa Ribeiro (PP), o Conselho Popular de Saúde do bairro Alto da Bela Vista cobrou os testes para Covid-19 em todos os munícipes. De pronto, o administrador disse que era impossível gastar 60 mil Reais por morador, ou seja, R$120 milhões para descobrir quem está infectado. Em uma visita rápida na internet, é possível achar testes por R$300,00. É preciso gastar, então R$6 milhões, para testar todos os habitantes.

Um dado importante é que essa exigência ao poder público municipal foi há mais de 30 dias, quando nenhuma pessoa tinha sido confirmada com o vírus. Hoje já temos 14 pessoas infectadas e um óbito.

O óbito ocorreu no dia 15 do corrente mês, sete dias depois de ficar precisando de aparelhos que não existem na cidade. Quando conseguiu uma vaga na cidade de Vitória da Conquista, a paciente não conseguiria enfrentar uma viagem de 600 km em uma ambulância. Conseguindo o avião para transferência, a senhora veio a óbito, depois de ficar 7 dias em uma fila de espera, agonizando.

Antes que novos óbitos ocorram é preciso descobrir quem estar com Covid-19 em São Félix do Coribe, cidade do extremo oeste da Bahia, e para isso só há um meio, o teste em todos os são-felicenses. Cabe ao Conselho Popular de Saúde sair na frente com uma ampla campanha em todos os bairros da cidade.

E mesmo que o prefeito ache que não vale a pena gastar milhões em testes, os testes precisam que acontecer, somente assim teremos chances de impedir centenas de mortes em uma tão pequena cidade, que não aguentará fazer mais de 10 enterros em um dia.

Além dos testes em massa, depois do primeiro óbito, e a forma que ocorreu, que poderia ser impedido, na cidade precisa ter todos os equipamentos de uma UTI capaz de impedir a morte por falta de oxigênio ou qualquer outra insuficiência que pode ser compensada por um aparelho.

Não importa o quanto isso custe em real, o que precisa vim em primeiro lugar é a necessidade de evitar as mortes em massas que ocorrem em todo o Brasil já se foram mais de 80 mil pessoas. O que importa aos moradores de todas as cidades em prevenir as mortes custe o que custar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas