Greve
Se os capitalistas não tem a capacidade de gerir os seus negócios em momentos de crises sem prejudicar a classe trabalhadora a saída é ocupar as empresas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
real alagoas
Filas nos terminais de Maceió. - foto da internet |

Os trabalhadores rodoviários, da empresa Real Alagoas realizaram nessa quarta-feira (20), em Maceió, manifestação em protesto, e preparam uma greve, nos próximos dias, contra a falta de pagamento dos seus salários e dos seus tickets Rodoviários da Real Alagoas paralisam atividades em protesto ...alimentação.

A justificativa dos patrão, para a não realização do pagamento, é a “falta” de recursos das empresas para tal. Segundo o sindicato das empresas de ônibus (Sinturb) “as empresas estão enfrentando uma das maiores crises do setor, situação essa, agravada com a perda de 75% dos passageiros durante as medidas de isolamento contra o coronavírus” (gazetaweb.com 20/05/2020)

Todo mundo sabe que os cofres das empresas de transporte, entra ano e sai ano, vivem abarrotados de dinheiro e, essa conversa de que com a crise da pandemia os empresária estão em crise é a desculpa que eles utilizam para que mantenham os seus privilégios às custas da miséria dos trabalhadores.

Para os trabalhadores é preciso ter bem claro que esse é o método da burguesia. Exploram a classe trabalhadora até o osso, 365 dias por ano, durante décadas e, quando aparece uma “crise” jogam todo o “prejuízo nas costas dos trabalhadores. Os rodoviários de Maceió estão com toda a razão em não confiar, num milímetro que seja, nos patrões e de seus representantes no governo do estado.

Se os capitalistas não tem a capacidade de gerir os seus negócios em momentos de crises sem prejudicar a classe trabalhadora a saída é ocupar as empresas e passar a controlá-las diretamente. Estatizar as empresas sob o controle dos trabalhadores, única forma de afastar a possibilidade do aumento da miséria na categoria.

Os trabalhadores rodoviários além de estarem passando por um verdadeiro ataque por parte dos patrão, com o risco de perderem os seus próprios empregos há, por parte da categoria uma insatisfação com a atuação da diretoria do seu sindicato, quando reclamam da atitude da mesma quando da assinatura da convenção coletiva com os empresários, sem que a categoria fosse consultada, uma convenção coletiva extraordinária em caráter de urgência baseada na famigerada MP (Medida Provisória) 936 que, em nome da manutenção do emprego a categoria teve os seus salários rebaixados. O resultado é esse: depois de terem os seus salários reduzidos desde o mês de abril, agora os trabalhadores são recompensados com a demissão. Um verdadeiro absurdo em se tratando de uma entidade representativa dos interesses dos trabalhadores.

Para barrar a ofensiva reacionários da direita golpistas, que estão se utilizando da crise da pandemia para aumentar, ainda mais, os ataques é necessária itensificar os métodos de lutas da classe trabalhadora com a greves, ocupação da empresa, etc. até que as suas reivindicações sejam atendidas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas