Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
(Ribeirão Preto - SP, 29/04/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita a estande da Agrishow 2019.
Foto: Alan Santos/PR
|

Nesta segunda-feira (29/04), o presidente Ilegítimo Jair Bolsonaro participou da maior feira do agronegócio do país, a Agrishow, em Ribeirão Preto/SP. Durante o evento, Bolsonaro declarou que irá enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional para isentar latifundiários de punição ao atirar contra trabalhadores rurais sem-terra, indígenas ou quilombolas que realizarem ocupações dessas terras.

“É um projeto para fazer com que, ao defender sua propriedade privada ou sua vida, o cidadão de bem entre no excludente de licitude, ou seja, ele responde [um processo], mas não tem punição”, disse o presidente ilegítimo e fascista Bolsonaro. Como o próprio Bolsonaro explicou, o excludente de licitude permitiria que os latifundiários e pistoleiros cometessem qualquer crime sem que sejam punidos e sob a alegação de legítima defesa.

Além disso, Bolsonaro prometeu que os latifundiários e seus jagunços poderão portar armas em todo o latifúndio sem precisar esconder e que já está em negociação com o presidente golpista da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia. “Estive com ele (Maia) e a questão do agronegócio entrou na pauta. Ele vai pautar um projeto pra que a posse de arma do produtor rural possa ser usada em todo o perímetro da sua propriedade”.

Essa medida já havia sido anunciada em sua live no facebook na quinta-feira, mas voltou a afirmar com a plateia repleta de latifundiário e empresas do agronegócio “moderno”. Caso seja aprovado, a medida vai ser um banho de sangue contra os movimentos de luta pela terra ou para justificar o assassinato de lideranças, pois essas sempre se deslocam por estradas que cortam esses latifúndios para ir na cidade ou buscar água nos rios e represas, por exemplo.

Bolsonaro e os latifundiários querem legalizar os grupos de extermínio no campo e pistoleiros, garantindo uma atuação violenta sem qualquer tipo de punição. O governo está mostrando cada vez mais o motivo de ter sido colocado de maneira fraudulenta na presidência: esmagar as organizações de trabalhadores e da luta pela terra. Por isso, pacifismo e negociações parlamentares com Bolsonaristas ou militares não irão resolver ou impedir o avanço da extrema-direita, pelo contrário.

É preciso lutar contra essa ofensiva do ilegítimo presidente Bolsonaro com uma onda de ocupações de terra, trancamento de estradas e ocupação de prédios públicos realizada pelos trabalhadores sem-terra, indígenas e quilombolas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas