Siga o DCO nas redes sociais

Em desfile marcado por denúncia do golpe, Mangueira protesta contra Crivella
Em desfile marcado por denúncia do golpe, Mangueira protesta contra Crivella

O carnaval desse ano, como não poderia deixar de ser, é um dos mais politizados dos últimos tempos, um resultado direto do aprofundamento do golpe e da polarização política no país. Este fato pode ser observado, por exemplo no desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Duas escolas se destacaram na denúncia política da direita e do golpe. A primeira delas, de maneira mais direta, a Paraíso do Tuiuti, colocou na avenida uma verdadeira exibição de repúdio aos golpistas e ao que está sendo feito no país nos últimos dois anos. Teve Temer vestido de vampiro demoníaco, os patos amarelos coxinhas manipulados pela Rede Globo, a CLT destruída, em referencia ao fim dos direitos dos trabalhadores, imposto pelos golpistas.

A outra escola que levou a política a Sapucaí foi a Mangueira. Tradicional escola carioca, a Verde e Rosa fez, em seu desfile, uma crítica a política de ataque ao carnaval levada a cabo pelo prefeito direitista da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. O enredo do samba da Mangueira foi “Com dinheiro, ou sem dinheiro, eu brinco de carnaval”, uma alusão ao corte de verbas da prefeitura à festa popular. Crivella, que é pastor da Universal, chegou a ser retratado como Judas durante o desfile.

Vale destacar a saia justa que a Rede Globo teve de enfrentar durante o o desfile. Para tentar ocultar a denuncia escancarada da Paraíso do Tuiuti contra o golpe apoiado pela Globo, a emissora deu destaque ao desfile da Mangueira. Isso aconteceu pois Crivella é um representante da burguesia regional carioca, não está ligado diretamente a principal ala golpista que está no poder no momento, da qual a própria Globo é um dos principais representantes.

Mesmo assim, o primeiro dia de desfile das escolas cariocas foi marcado pela denúncia da direita e do golpe. É uma expressão clara do enorme descontentamento e da crescente revolta popular contra as medidas dos golpistas de destruição dos direitos, das riquezas e da cultura do povo brasileiro.