Mais crise do coronavírus
Sem ações concretas no combate à pandemia, governo do DF impõe pena de multa de R$ 2 mil e ameaça de prisão toda a população trabalhadora que não usar máscara em locais públicos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
20384783485_eb9c3ed6f0_k
Estação Central, Rodoviária do Plano Piloto, Brasília, DF | Agência Brasília/Flickr

Mais uma vez, a direita mostra que não tem política alguma para enfrentar a pandemia do coronavírus, mas serve apenas para reprimir o povo e garantir o lucro dos bancos e capitalistas.

Uma demonstração disso foi o decreto baixado na última quinta-feira, dia 03, pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), determinando que as pessoas utilizem máscara de proteção contra o coronavírus em todos os espaços públicos, vias públicas, equipamentos de transporte coletivo, e estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços, sob pena de multa de R$ 2 mil e enquadramento no crime de infração de medida sanitária, com pena de até 1 ano de prisão. Mas o governo não se dispôs a fornecer nenhuma máscara, a própria a população deve se virar para adquiri-las, independentemente de serem adequadas ou não, em quantidade suficiente ou não, usadas, sujas, de material indicado, não importa.

Ibaneis afirmou que vai manter a obrigação do uso de máscara até que a pandemia esteja controlada na região. Ora, se a doença não está sob o devido controle das autoridades sanitárias, por que razão o comércio e a indústria foram todos liberados? A resposta é óbvia, os capitalistas exigiram a retomada do pleno trabalho e do consumo generalizado, como forma de fazer a população gerar seus lucros, nem que para isso aumente o número de contaminações e mortes.

O cinismo do governo genocida fica bem evidente, ao liberar tudo para os  capitalistas, como vem fazendo, como a abertura dos teatro e cinema em ambiente fechado, uso da piscina em clubes, academias, parques, foi liberado no Distrito Federal. Enquanto os trabalhadores e a população explorada têm que se submeter aos transportes superlotados, etc. Aí o governo cobra distanciamento social, redução do fluxo de pessoas, uso de máscara e álcool gel, como medidas para diminuir o risco de contaminação enquanto não oferece nada disso.

E de quebra, como se o governo estivesse engajado na proteção das pessoas, impôs a pena de multa e prisão sobre quem não usar a máscara nos espaços públicos e coletivos, numa clara ofensiva para extorquir a população. Se a preocupação fosse mesmo o contágio do vírus, as máscaras deveriam ser distribuídas gratuitamente em todos os lugares, estariam sendo realizados testes de infecção por todos os cantos da cidade, haveria pontos espalhados de higienização das mãos, dentre outras inúmeras políticas públicas possíveis de realização para prevenir o contágio do vírus. E claro, o transporte público, o comércio e a indústria, antros de aglomeração de pessoas, não estariam sequer funcionando da maneira como estão neste momento.

Note-se que, no DF, foram mais de 50 mil novos infectados nos meses consecutivos de julho e agosto.

O governador Ibaneis, assim como todos os outros direitistas demagogos, não está interessado em salvar a população da pandemia, por isso não apresentam qualquer política de combate à proliferação da doença. Querem apenas liberar a máquina econômica de exploração dos trabalhadores e consumidores para garantir o lucro dos capitalistas, os verdadeiros manipuladores do estado burguês. Ou seja, estorquir a população pobre.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas